PIB da eurozona deve encolher 5,5% em 2020, diz pesquisa do BCE

214

São Paulo – Os economistas ouvidos pelo Banco Central Europeu (BCE) esperam queda de 5,5% no Produto Interno Bruto (PIB) da zona do euro neste ano, uma revisão para baixo após a projeção de alta de 1,1% no relatório trimestral anterior, segundo a Pesquisa de Previsões Profissionais (SPF, na sigla em inglês).

“Os efeitos esperados da pandemia do novo coronavírus (covid-19) e as medidas de mitigação subsequentes têm um impacto significativo nas previsões de inflação, crescimento e taxa de desemprego”, de acordo com a pesquisa do BCE para o segundo trimestre de 2020.

Para 2021, a projeção de alta do PIB da eurozona foi revisada para cima, de 1,2% para 4,3%, enquanto para 2022 a estimativa é de alta de 1,7%. Já as expectativas médias de longo prazo, que se referem a 2024, para o crescimento real do PIB permaneceram inalteradas em 1,4%.

Com relação à taxa de inflação, os economistas revisaram a projeção de 1,2% para 0,4% para este ano; de 1,2% para 1,4% para o ano que vem; e de 1,3% para 1,4% em 2022. As expectativas médias de inflação de longo prazo permaneceram em 1,7%.

Já a taxa de desemprego deve marcar 9,4%, 8,9% e 8,4% para 2020, 2021 e 2022, respectivamente. Elas representam revisões em alta de 1,9 ponto percentual (pp), 1,5 pp e 1,1 pp, respectivamente. As expectativas para a taxa de desemprego no longo prazo também foram revisadas para cima em 0,4 pp, para 7,7%.