Pfizer reúne-se com Anvisa, mas segue sem pedir uso da vacina

130
Foto: Pfizer

São Paulo – A Pfizer fez uma reunião com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) hoje, mas segue sem pedir o uso emergencial de sua vacina contra a covid-19 no Brasil, segundo informações divulgadas pela agência reguladora.

“Durante o encontro, representantes da Anvisa esclareceram dúvidas e orientaram os representantes da empresa sobre o pedido de uso emergencial para a vacina contra covid-19 no Brasil. O encontro virtual encerrou sem que a decisão pelo pedido de uso emergencial tenha sido tomada”, afirmou a Anvisa.

As negociações do governo brasileiro para a compra de vacinas contra a covid-19 produzidas pela Pfizer estão emperradas. A empresa chegou a dizer que a Anvisa tinha exigências que dificultavam o pedido de uso emergencial, enquanto representantes do governo mencionaram dúvidas sobre o fornecimento e os efeitos colaterais da vacina da Pfizer.

Outro problema seria a questão logística. A vacina da PFizer precisa ser armazenada a temperaturas muito baixas e que seriam difíceis de replicar nas unidades de saúde em todo o Brasil, embora a empresa tenha dito haver uma solução de resfriamento com gelo seco que permitiria uma distribuição mais ampla do imunizante.

O governo federal determinou que só serão usadas no plano de vacinação nacional vacinas que tenham sido autorizadas pela Anvisa. A vacina da Pfizer já está em uso nos Estados Unidos e em países europeus.