Pelosi critica pagamento da Colonial a hackers e acusa Putin

Foto: freeimages.com

São Paulo – A presidente da Câmara dos Deputados dos Estados Unidos, a democrata Nancy Pelosi, criticou a decisão da Colonial Pipeline de pagar os responsáveis pelo ataque cibernético a um dos maiores oleodutos do país para obter de volta o acesso ao sistema.

“Não queremos que as pessoas pensem que há dinheiro disponível para pagar por esse tipo de crime, mas a empresa tomou uma decisão”, disse ela em coletiva de imprensa. “Não se trata de uma temporada aberta para os hackers fazerem dinheiro aqui”, acrescentou.

De acordo com matéria da Bloomberg com base em duas fontes, a Colonial pagou cerca de US$ 5 milhões a hackers do Leste Europeu na semana passada, após relatos anteriores de que a empresa não tinha planos de fazê-lo. O ataque aconteceu na sexta-feira passada e provocou o fechamento de um oleoduto de quase 9 mil quilômetros, deixando várias partes dos Estados Unidos sem combustível.

A Colonial Pipeline pagou o resgate em criptomoeda indetectável poucas horas após o ataque cibernético, segundo a Bloomberg, que indica ainda que os hackers deram ao operador do oleoduto uma ferramenta de descriptografia para restaurar sua rede desativada assim que recebessem o dinheiro.

Pelosi sugeriu ainda que o presidente russo, Vladimir Putin, possa estar por trás do ataque. “Eu não sei, mas quem sabe Putin não estaria incentivando esse tipo de ação. Ele sequer negou quando essa possibilidade surgiu”, afirmou.

De acordo com o Federal Bureau of Investigatin (FBI, a política federal dos Estados Unidos), a Colonial foi atacada com ransomware supostamente desenvolvido pelo coletivo de hackers russo DarkSide. No entanto, o presidente norte-americano, Joe Biden, citou dados de inteligência para indicar que não havia evidências de que a Rússia está por trás do ataque.

A democrata defendeu ainda uma revisão em nível governamental de respostas para casos como esse. “É uma questão de segurança, de economia devido à dependência da energia e de governança”, disse ela.

Ontem, a Colonial confirmou que havia retomado as operações do oleoduto, mas que ainda levaria dias para a normalização das atividades. Segundo a a secretária de Energia dos Estados Unidos, Jennifer Granholm, o fornecimento de combustível pelo gasoduto retomará as operações normais no final da semana.