PBoC mantém juros de um ano em 3,45% e reduz o de cinco anos para 3,95%

206
PBoC, o Banco Central da China | Foto: Bert van Dijk

O Banco do Povo da China (PBoC, o banco central do país) anunciou ontem sua decisão de manter a taxa de juros de referência Loan Prime Rate (LPR) de um ano em 3,45% pelo quinto mês consecutivo. Já a taxa de cinco anos foi reduzida de 4,2% para 3,95%.

“Sob autorização do Banco Popular da China (PBoC), o Centro Nacional de Financiamento Interbancário (NIFC) anunciou a Taxa de Juros Prime para Empréstimos (LPR) em 20 de fevereiro de 2024 da seguinte forma: a LPR de um ano é de 3,45% e a LPR de mais de cinco anos é de 3,95%. As taxas são válidas até o próximo anúncio”, diz a nota oficial do banco.

A maior parte dos empréstimos em vigor e recém-contratados na China está atrelada à LPR de um ano, ao passo que a taxa de cinco anos exerce impacto sobre os custos das hipotecas.

“O corte de 25 pp na LPR de cinco anos de hoje claramente tem como objetivo apoiar o mercado imobiliário. Por si só, não vai reviver as vendas de novas casas. Mas, aliado aos esforços para fornecer um maior suporte de crédito aos incorporadores, o corte de hoje deve ajudar a reduzir um pouco a pressão sobre o setor imobiliário. A questão maior, no entanto, é que o PBoC continua relutante em adotar cortes de juros significativos e abrangentes necessários para impulsionar uma forte aceleração no crescimento do crédito e, portanto, na atividade econômica”, afirma Julian Evans-Pritchard, chefe de economia da China da Capital Economics.

“Com a inflação baixa e o momento econômico ainda fraco no início de 2024, acreditamos que a política monetária permanecerá acomodatícia na China no futuro próximo. Ainda vemos espaço para mais um corte na LPR de um ano em curto prazo, e um corte adicional na exigência de reservas também é possível. Se os bancos centrais globais começarem a cortar as taxas mais tarde no ano, isso provavelmente liberará mais espaço para o PBoC facilitar ainda mais a política”, afirma Lynn Song, economista chefe da Grande China da ING.