Parcela de famílias com dívida cai pela 1ª vez em 2019, diz CNC

155

Por Gustavo Nicoletta

São Paulo – O porcentual de famílias endividadas no Brasil caiu de 65,1% em setembro para 64,7% em outubro – o primeiro declínio registrado em 2019 -, segundo dados da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). Na comparação com outubro do ano passado, porém, houve aumento de 4 pontos porcentuais (pp).

Os dados, porém, indicaram que mais famílias estão com pagamentos atrasados – 24,9% em outubro, de 24,5% em setembro – e declararam serem incapazes de pagar as dívidas que possuem – 10,1% neste mês, ante 9,6% no mês anterior. Em outubro do ano passado, os percentuais para pagamentos atrasados e impossibilidade de pagar as dívidas eram de 23,5% e 9,9%.

Entre as famílias com contas ou dívidas em atraso, o tempo médio de atraso foi de 64,0 dias em outubro – inferior aos 65,3 dias de outubro de 2018. O tempo médio de comprometimento com dívidas entre as famílias endividadas foi de sete meses, sendo que 25,1% delas estão comprometidas com dívidas até três meses; e 31,2%, por mais de um ano.

Ainda entre as famílias endividadas, a parcela média da renda comprometida com dívidas aumentou de 29,5% em outubro de 2018 para 29,9%, em outubro deste ano, e 21,1% delas afirmaram ter mais da metade de sua renda mensal comprometida com pagamento de dívidas.