País deve fechar acordo com China, mas não durante reunião do G-20, diz Ross

Por Cristiana Euclydes

São Paulo – Os Estados Unidos e a China devem chegar a um acordo comercial, mas isso não deve acontecer na reunião do G-20 (grupo que reúne economias mais industrializadas e países emergentes) no final deste mês, no Japão, disse o secretário norte-americano do Comércio, Wilbur Ross.

“Eventualmente, isso vai terminar em negociações”, disse ele em entrevista à “CNBC”. “Até mesmo guerras com tiros terminam em negociações”. Ross reiterou que a China vai assinar um acordo comercial por causa das tarifas já aplicadas, que estão levando empresas a deixarem o país.

Ele afirmou que qualquer conversa entre o presidente norte-americano Donald Trump e o presidente chinês Xi Jinping no G-20 lançaria as bases para um possível acordo, mas ele não deve ser concluído na reunião. “Ou coletaremos mais e mais tarifas em mais e mais produtos, ou nos comprometeremos com eles”, disse Ross.

No início de maio, o presidente norte-americano aumentou de 10% para 25% as tarifas a US$ 200 bilhões em bens importados da China, e anunciou novas taxas a produtos antes isentos, no valor de cerca de US$ 300 bilhões. Ontem, Trump disse que que aplicaria novas tarifas se a reunião com Xi no G-20 não se materializar.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com