País considera prolongar isenção de taxas de US$ 34 bi em bens chineses

115

Por Cristiana Euclydes

São Paulo – Os Estados Unidos estão considerando prolongar por um ano a isenção de tarifas à US$ 34 bilhões em produtos importados da China, de acordo com Escritório de Representação Comercial norte-americano, em comunicado divulgado ontem à noite.

As isenções foram concedidas em dezembro do ano passado e devem expirar em 28 de dezembro de 2019. As tarifas foram aplicadas em julho de 2018, quando os Estados Unidos passaram a cobrar uma tarifa de 25% sobre quase 1 mil produtos chineses importados no valor de US$ 34 bilhões.

O Escritório de Representação Comercial disse ainda que vai receber argumentos a favor e contra o prolongamento das isenções das tarifas entre os dias 1 e 30 de novembro.

O anúncio vem enquanto os Estados Unidos e a China tentam finalizar os detalhes da fase um do acordo comercial. O presidente norte-americano, Donald Trump, afirmou ontem que as negociações com a China estão adiantadas no cronograma.

Segundo ele, o acordo deve ser assinado durante a reunião de Cooperação Econômica Ásia-Pacífico em Santiago, Chile, entre os dias 16 e 17 de novembro, e a fase um vai incluir assuntos relevantes aos agricultores, entre outras questões importantes.