Pacto federativo perdeu importância neste ano, diz Guedes

370
O ministro da Economia, Paulo Guedes, faz palestra de encerramento do Seminário de Abertura do Legislativo de 2020. (Foto: Wilson Dias/Agência Brasil)

São Paulo – As reformas relacionadas ao pacto federativo perderam relevância na pauta deste ano, que deve focar em reformas capazes de gerar emprego e renda, afirmou o ministro da Economia, Paulo Guedes, durante uma transmissão ontem à noite.

“Mudou a ordem de prioridade. Esse ano não precisa mais de pacto federativo”, disse ele, acrescentando que os estados e municípios receberam uma quantia significativa de recursos do governo federal em 2020 e que esse era o objetivo principal do pacto federativo.

Guedes acrescentou que a prioridade do governo agora são programas que gerem emprego e renda, como a reforma tributária e as mudanças em marcos regulatórios para atrair investimentos.

Guedes também disse que a economia aparentemente passou pela pior fase e deve começar a se recuperar mais rapidamente. Ele citou como argumento os dados sobre consumo de eletricidade, que na primeira quinzena de junho ficou apenas 4% abaixo do nível observado no mesmo período de 2019.

O ministro disse ser impossível prever exatamente qual será o desempenho da economia em 2020 e que duvida que o Brasil encolherá cerca de 9%, como prevê o Fundo Monetário Internacional (FMI). “Eu acho que eles vão errar. Não é possível fazer previsão dessa num momento como esse”, acrescentou.