Ouça o Agência CMA Podcast de 2 de agosto

Para ouvir o Podcast, clique no botão logo acima. Se preferir a versão em texto, a transcrição está logo abaixo. Tem sugestões, reclamações, críticas ou elogios? Envie um e-mail para g.nicoletta@cma.com.br.

Olá ouvinte do Agência CMA Podcast. Eu sou Flávya Pereira, repórter de mercados da agência, e este é o resumo da semana.

A semana foi marcado por decisões de políticas monetárias no Brasil e no exterior. Antes disso, porém, o fato que chamou a atenção por aqui foi a polêmica envolvendo o presidente Jair Bolsonaro e o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Felipe Santa Cruz.

Bolsonaro afirmou que o pai de Felipe Santa Cruz não teria desaparecido no contexto afirmado pelos meios oficiais, de que ele teria sido assinado pela ditatura militar.

A fala do presidente gerou reações de entidades e do próprio Feliz Santa Cruz, que acionou Bolsonaro no Supremo Tribunal Federal.

Além disso, o governo lançou normas atualizadas de segurança do trabalho que pode gerar uma economia de R$ 40 bilhões em custos para a indústria.

O fato mais importante, no entanto, aconteceu na quarta-feira quando o Comitê de Política Monetária (Copom) cortou a taxa básica de juros, a Selic, em 0,5 ponto percentual, levando a taxa para 6,0% ao ano, rompendo um ciclo de estabilidade.

Do lado corporativo, a semana foi marcada pelos balanços do Itaú Unibanco, Vale e Petrobras, sendo que a mineradora registrou prejuízo ainda impactado por Brumadinho.

No âmbito internacional, o destaque ficou por conta do Fed, o banco central norte-americano, que cortou a taxa básica de juros em 0,25 ponto percentual, passando-a para a faixa entre 2,00% e 2,25%, deixando aberto a porta para novos ajustes caso seja necessário.

O tão aguardado encontro entre os Estados Unidos e a China aconteceu, com o governo norte-americano classificando as negociações comerciais com o país asiático como construtivas e que deverão ser retomadas em setembro.

Ontem, porém, o presidente Donald Trump anunciou a aplicação de dez por cento sobre 300 bilhões de dólares em produtos chineses, repercutindo nas Bolsas aqui e lá fora.  

Sem dar muitos detalhes, Trump anunciou ainda o desejo de fechar um acordo comercial com o Brasil. As declarações acontecem em um momento no qual Bolsonaro indicou o filho, o senador Eduardo Bolsonaro, para o cargo de embaixador do Brasil nos Estados Unidos.

Por fim, o Banco da Inglaterra decidiu manter a taxa básica de juros do Reino Unido em 0,75 por cento ao ano e o estoque do programa de compra de ativos em 435 bilhões de libras esterlinas

Na próxima semana, no Brasil, o destaque fica por conta da volta do Congresso do recesso parlamentar, que deve dar seguimento aos tramites da reforma da Previdência para depois ser encaminhada para o Senado.

A discussão sobre a inclusão ou não de Estados e Municípios deve ser um dos temas polêmicos a serem definidos pelos Senadores, que devem discutir após a votação final na Câmara dos Deputados.

Internacionalmente, o presidente do Fed de Saint Louis, James Bullard, discursa na terça-feira. Ele é o primeiro membro do banco a falar depois do corte de 0,25% ponto percentual.

Outro evento que chama a atenção é a divulgação da balança comercial da China referente a julho. Os dados devem trazer o impacto da disputa comercial com os Estados Unidos.

Com isso eu encerro o nosso boletim semanal. Boa semana, bons negócios.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com