Otan aumentará para mais de 300 mil sua força de alta prontidão

253

São Paulo – O secretário-geral da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), Jens Stoltenberg, disse que os países do bloco militar aumentarão as forças de prontidão para “mais de 300 mil” soldados, à medida que reforçam suas defesas em resposta à invasão da Ucrânia pela Rússia. Os líderes da Otan se encontram numa Cúpula amanhã, em Madri, na Espanha.

“Nossa Cúpula da Otan em Madri esta semana será transformadora com muitas decisões importantes, incluindo um novo Conceito Estratégico para uma nova realidade de segurança”, disse Stoltenberg em uma coletiva de imprensa. “Vamos transformar a Força de Resposta da Otan e aumentar o número de nossas forças de alta prontidão para mais de 300 mil”, acrescentou.

A promessa acarretaria num aumento de cerca de 650% das tropas da aliança, dado que a força de resposta aprimorada da Otan atualmente compreende cerca de 40 mil soldados.

“Essas tropas se exercitarão em conjunto com as forças de defesa domiciliar, e se familiarizarão com as instalações locais de terreno … para que eles possam responder suavemente e rapidamente a qualquer emergência”, disse Stoltenberg.

Além disso, armas mais pesadas, incluindo sistemas de defesa aérea, seriam deslocadas para o front e forças pré-designadas para defender membros específicos da Otan na fronteira leste, mais exposta, da aliança.

“Isso constitui a maior revisão de nossa defesa coletiva e dissuasão desde a Guerra Fria”, disse Stoltenberg.

Stoltenberg também disse que os líderes devem concordar em reforçar o apoio essencial da Otan à Ucrânia.  Esse pacote incluiria “entregas substanciais” de equipamentos como comunicações seguras, sistemas anti-drones e combustível, e ajudaria a Ucrânia a usar armamentos mais avançados no longo prazo.