Oposição da Argentina surpreende com vitória em 16 províncias em eleições

Bandeira argentina na Casa Rosada / Foto: Nações Unidas

Buenos Aires – A coalizão de oposição Juntos pela Mudança (JxC) na Argentina obteve ampla vitória nas eleições primárias legislativas ante a coalizão do governo, Frente de Todos (FdT), chefiada pelo presidente do país Alberto Fernández e pela vice-presidente Cristina Fernández Kirchner. No total nacional, a diferença seria de 10% aproximadamente, favorecendo a oposição com 41,50% ante 31,80% da coalizão do governo.

Com um total de 98,41% das urnas apuradas e uma baixa participação eleitoral de 68% da população, o partido da oposição triunfou em 16 das 24 províncias argentinas, enquanto o partido no poder manteve a maioria apenas em 6 distritos.

A Frente de Todos, em comparação com as últimas eleições presidenciais de 2019 que permitiram a Alberto Fernández triunfar, perdeu nas províncias de Buenos Aires, Corrientes, Chaco, Chubut, Entre Rios, Jujuy, La Pampa, Mendoza, Misiones, Neuquén, Río Negro, San Luis, Santa Fe, Cidade de Buenos Aires, Córdoba, Tierra del Fuego e Santa Cruz, província-chave para o kirchnerismo.

Na província de Santa Fe, a lista do governador Omar Perotti ganhou do ex-ministro da Defesa, Agustín Rossi, por uma diferença de mais de 30 pontos. Em Tucumán, as listas do governador kirchnerista Juan Manzur venceram as do vice-governador Osvaldo Jaldo. Em Entre Ríos, a lista de candidatos a deputados do Juntos pela Mudança, liderados por Rogelio Frigerio, prevaleceram claramente ante a Frente de Todos, com mais de 51% dos votos. Com 99% das urnas apuradas, o kirchnerismo colheu pouco mais de 29%.

Diante dessa perspectiva, e se os mesmos números se repetissem nas eleições gerais em novembro, o partido no poder perderia seu próprio quorum no Senado, enquanto o Juntos pela Mudança avançaria com 14 assentos dos 8 que arrisca.

Já na Câmara dos Deputados, o partido no governo perderia a condição de primeira minoria e reduziria sua representação para 111 assentos. A coalizão Juntos pela Mudança obteria 62 das 60 cadeiras que arrisca e geraria um maior poder do Legislativo para frear o projeto de reforma judiciária do governo de Alberto Fernández.

Na Cidade Autônoma de Buenos Aires, Juntos pela Mudança venceu as eleições para deputados por 48,19% (841.205 votos) nas eleições primárias para os deputados nacionais, ante a lista única da Frente de Todos, que obteve 24,66% (430.467 votos). A contagem provisória do distrito de Buenos Aires marcava 70,61% de participação cidadã e 98,65% das urnas apuradas.

Na província de Buenos Aires, Juntos pela Mudança venceu as eleições para deputados por 37,99%, ante a lista única da Frente de Todos, que atingiu 33,64%. A participação no maior distrito eleitoral foi de 68,29%, com 96,91% das urnas apuradas.

A Argentina realizou ontem as eleições Primárias, Abertas, Simultâneas e Obrigatórias (PASO). Os argentinos votaram para definir quais candidatos disputarão as eleições gerais de 14 de novembro, nas quais serão eleitos 127 deputados e 24 senadores.

Tradução: Cristiana Euclydes