Opep e aliados decidem manter limites à produção em fevereiro por pandemia

183
Foto: freeimages.com

São Paulo – A A Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e seus aliados decidiram manter os cortes de produção em fevereiro diante da incerteza que ronda a demanda diante do agravamento da pandemia do novo coronavírus ainda que o processo de vacinação esteja em curso em vários países. No entanto, o grupo conhecido como Opep+ concedeu à Rússia e ao Cazaquistão a possibilidade de elevar a oferta nos próximos dois meses – aumento que deve ser compensado por cortes mais profundos da Arábia Saudita.

Com o acerto de hoje, a produção da Opep+ será de 7,125 milhões de barris por dia (bpd) em fevereiro e de 7,050 milhões de bpd em março. A oferta russa passará de 9,119 milhões bpd em janeiro para 9,184 milhões de bpd em fevereiro e 9,249 milhões de bpd em março. Já o Cazaquistão passará de 1,417 milhão de bpd em janeiro para 1,427 milhão de bpd em fevereiro e 1,437 milhão de bpd em março.

No mês passado, esses países concordaram em aumentar a produção em 500 mil bpd, trazendo seus cortes desde o início da pandemia para cerca de 7,2 milhões de bpd. A expectativa era de que um novo incremento de 500 mil bpd fosse realizado em fevereiro e março, devolvendo gradualmente 2 milhões de bpd ao mercado.

“O encontro reconheceu a necessidade de devolução gradual de 2 milhões de bpd ao mercado, com ritmo determinado de acordo com as condições de mercado”, disse a Opep em comunicado.

No entanto, a Opep+ apontou que o aumento das infecções pelo novo coronavírus, o retorno de medidas de bloqueio mais rigorosas e as crescentes incertezas resultaram em uma recuperação econômica mais frágil, que deverá se estender até 2021.

“A reunião reconheceu que o sentimento do mercado foi impulsionado recentemente por programas de vacinas e melhores mercados de ativos, mas ressaltou a necessidade de cautela devido à fraca demanda prevalecente e às fracas margens de refino, ao alto excesso de estoque e outras incertezas subjacentes”, diz a nota.

Diante desse cenário, o grupo decidiu que os ajustes no nível de produção para abril e meses subsequentes serão decididos em reunião mês a mês. O próximo encontro do comitê técnico da Opep está marcado para 3 de fevereiro. Uma reunião em nível ministerial deve acontecer nos dias 3 e 4 de março.

Para os países com baixo desempenho com relação ao acordo, a Opep+ solicitou que apresentassem planos para a implementação da compensação necessária pelos volumes produzidos em excesso até o próximo dia 15.