Novos casos de covid-19 no Brasil crescem 13,4% na última semana, a 246.088

196
Imagem microscópica do coronavírus
Imagem microscópica do coronavírus causador da covid-19. (Foto: Hannah A Bullock e Azaibi Tamin/CDC)

São Paulo – O número de novos casos de contaminação pelo novo coronavírus – causador da covid-19 – no Brasil atingiu 246.088 na semana encerrada no último sábado, aumento de 13,4% em relação à semana anterior, quando o crescimento havia sido de 22,2%, para 217.065 casos.

Os aumentos mais significativos em termos porcentuais foram observados em Roraima (+321,8%, 5.041 casos), Bahia (109,5%, 19.940), Minas Gerais (+104,2%, 13.661) e Santa Catarina (75,8%, 6.700).

Também houve queda em alguns estados, com destaque para Maranhão (-21,9%, 8.442), Rio de Janeiro (-20,6%, 13.266), Paraíba (-14,9%. 7.721) e Alagoas (-14,5%, 5.823). Em quase todos eles, porém, o declínio foi o primeiro após aumento recente nos casos, com exceção do Maranhão, que registra a segunda semana consecutiva de queda.

No Amazonas, o número semanal de casos caiu pela quarta semana seguida, em 11.0%, para 6.120, depois de ter atingido um pico de 11.758 casos na semana encerrada em 30 de maio.

Em São Paulo, estado mais atingido pela covid-19 no Brasil, o número semanal de novos casos cresceu pela segunda vez consecutiva, em 16,0%, a 49.788, após ter encolhido levemente na semana encerrada em 13 de junho. O ressurgimento dos casos coincide com a retomada da atividade econômica na capital e em cidades do interior paulista.

Ontem, o Brasil registrou 30.476 novos casos de covid-19, elevando o total de contaminados para 1,344 milhão. O Ministério da Saúde calcula que, deste grupo, 733.848 pessoas já se recuperaram, enquanto 552.673 estão em observação.

O número de mortes provocadas pela covid-19 aumentou ontem em 552, para um total de 57.622, o que representa uma taxa de letalidade de 4,3% – mais alta do que a observada em outros países, o que sugere que há mais pessoas contaminadas pela doença do que o número apontado pelas informações oficiais.