Produção da Opep+ será mantida até julho, com alta gradual nos meses seguintes

Opep
Sede da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), em Viena. Foto: Divulgação/ Opep

São Paulo — A Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e seus aliados, conhecidos como Opep +, concordaram em continuar com a redução nos níveis de produção até julho, com acréscimos na oferta de no máximo 500 mil barris por dia (bpd) se aprovado em reunião com os membros, que devem ser feitas mensalmente pelos próximos três meses.

“A Reunião aprovou o ajuste dos níveis de produção para maio, junho e julho de 2021, continuando a respeitar o mecanismo acordado na 12 Reunião Ministerial entre Opep e não Opep (dezembro de 2020) para a realização de Reuniões Ministeriais entre Opep e não Opep mensais para avaliar as condições de mercado e decidir sobre os ajustes do nível de produção para o mês seguinte, sendo que cada ajuste não ultrapassa 500 mil bpd”, informa comunicado divulgado após a reunião.

Segundo o anúncio, a Arábia Saudita deve manter seu corte voluntário de 1 milhão de bpd em abril. “Os Ministros observaram, com gratidão, o valor da abordagem política prudente da Arábia Saudita de manter seus ajustes voluntários adicionais de 1 milhão de bpd em abril de 2021 pelo terceiro mês consecutivo”.

A Opep+ também reconheceu “as melhorias no mercado apoiadas por programas globais de vacinação e pacotes de estímulo nas principais economias, mas observaram que a volatilidade observada nas últimas semanas garante uma abordagem cautelosa e vigilante continuada no monitoramento da evolução do mercado”.

“O Encontro observou que, em fevereiro, os estoques de petróleo nos países da OCDE caíram pelo sétimo mês consecutivo, mas ainda assim permaneceram acima da média 2015-2019”.

Conforme acordado em dezembro, os países da Opep+ devem continuar retirando 7,05 milhões de bpd em março, sendo a Rússia e o Cazaquistão os únicos países que podem aumentar a produção. Para compensar esse aumento, a Arábia Saudita fez um corte voluntário extra de 1,0 milhão de bpd em fevereiro e março.

Na reunião virtual de hoje, os ministros também analisaram dados de oferta de fevereiro, e elogiaram o desempenho positivo dos países, com conformidade geral com a decisão original de 115%. Desde a reunião de abril de 2020, a Opep+ reteve 2,6 bilhões de bpd até o final de fevereiro de 2021, “acelerando o reequilíbrio do mercado de petróleo”.

Os Ministros também expressaram “seus agradecimentos aos países que apresentaram planos para déficits de compensação anteriores e continuam a trabalhar para compensar os volumes produzidos em excesso”. Eles exortaram todos os participantes a atingirem a conformidade total para alcançar o objetivo de reequilíbrio do mercado e evitar atrasos indevidos no processo.

“A este respeito, os Ministros concordaram com o pedido de vários países que ainda não concluíram a sua compensação para uma extensão do período de compensação até ao final de setembro de 2021”.

Por fim, o órgão concordou em realizar uma nova reunião para discussão do estado do mercado e a análise de acréscimos graduais na produção no dia 28 de abril.