Níveis dos reservatórios apresentam estabilidade, apesar das baixas afluências, diz ONS

125

São Paulo – O Programa Mensal de Operação (PMO) relativo à semana operativa de 22 e 28 de junho, divulgado hoje pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), indica um cenário de estabilidade para a Energia Armazenada (EAR), em todas as regiões do Sistema Interligado Nacional (SIN) mantendo seus níveis de armazenamento acima de 65%, mesmo diante de um cenário de baixas afluências. Com destaque para o Norte, 88,2% e o Sul, 83,8%. Já o Nordeste, deve registrar 68,4% e o Sudeste/Centro-Oeste 67,3%.

O comportamento estimado para a Energia Natural Afluente (ENA) ao final de junho mantém a perspectiva de precipitação abaixo da Média de Longo Termo (MLT) na maior parte do país. A exceção é o subsistema Sul, que deve registrar 145% da MLT. Para as demais regiões, a ENA pode chegar aos seguintes patamares: Norte, 51% da MLT; Sudeste/Centro-Oeste, 54% da MLT; e o Nordeste, com 40% da MLT.

Já o Custo Marginal de Operação (CMO) está em R$ 24,23, o que representa uma elevação diante dos R$ 18,01 da semana anterior. O valor está igualado em todos os subsistemas.

Os cenários prospectivos para a carga seguem na crescente apresentada nas últimas revisões, tanto no Sistema Interligado Nacional (SIN), como em todas as regiões. A percentual está levemente diferente no SIN, com 4,4% (74.551 MWmed), ante uma estimativa de 4,2% divulgados na semana passada. Para o Sudeste/Centro-Oeste, a projeção é de 3,8% (41.664 Mwmed). A região Nordeste pode verificar avanço de 3,9% (12.407 Mwmed). Para o Norte e o Sul, a expansão estimada é de 9,2% (7.755 MWmed) e 4,3% (12.725 MWmed), respectivamente. Os números são comparações entre as estimativas para junho de 2024 ante o verificado no mesmo período de 2023.