Navio grego é suspeito de derramar óleo no Nordeste

Por Gustavo Nicoletta

Óleo atinge praia em Alagoas. (Foto: Divulgação/Ibama)

São Paulo – As investigações conduzidas até o momento pelo governo brasileiro apontam que um navio de bandeira grega teria sido o responsável por derramar o óleo que chegou ao litoral do Nordeste, segundo um comunicado divulgado pela Marinha.

Segundo o documento, com base nas estimativas iniciais sobre onde teria ocorrido o derramamento, foram listados 1.100 navios que passaram pelo local e, posteriormente, esta lista teria sido reduzida a 30 navios-tanque.

“Dos 30 navios suspeitos, um navio tanque de bandeira grega encontrava-se navegando na área de surgimento da mancha, na data considerada, transportando óleo cru proveniente do terminal de carregamento de petróleo ‘San José’, na Venezuela, com destino à África do Sul. Imagens satelitais, associadas aos dados acima, apontam esse navio como o principal suspeito”, diz a Marinha.

O comunicado afirma também que o navio suspeito de ter causado o derramamento manteve o sistema de identificação ligado, embora não tenha avisado à Autoridade Marítima do Brasil sobre nenhum derramamento.

“Durante a investigação, também foram avaliados navios que não transmitiam com seus sistemas de localização (AIS), conhecidos como ‘Dark Ships’. Entretanto, após verificação de imagens satelitais, não foram correlacionados a essa ocorrência”, disse a Marinha.

“As investigações prosseguem, visando identificar as circunstâncias e fatores envolvidos nesse derramamento (se acidental ou intencional), as dimensões da mancha de óleo original, assim como mensurar o volume de óleo derramado, estimar a probabilidade de existência de manchas residuais e ratificar o padrão de dispersão observado”, acrescentou.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com