Não tem nada de mais no vídeo da reunião, diz Bolsonaro

298
O Presidente Jair Bolsonaro fala com a Imprensa ao Sair do Palácio da Alvorada.(Foto: Antônio Cruz/Agência Brasil)

São Paulo – O presidente Jair Bolsonaro disse ontem que o vídeo da reunião de ministros ocorrida em abril, citada pelo ex-ministro Sergio Moro como evidência da pressão que o chefe do Executivo teria feito para a troca de comando da Polícia Federal (PF), não tem “nada de mais”.

“Não existe no vídeo eu falando superintendência da PF. O que está falando lá é preocupação com a minha segurança. Não tem nada de mais no vídeo”, disse ele a jornalistas, acrescentando ser favorável a que se remova o sigilo do vídeo apenas no trecho referenciado por Moro.

“O vídeo está aí à disposição da Justiça. No tocante ao inquérito, está liberado. Da minha parte está liberado”, disse ele. “O que for fora da questão do inquérito não se discute aqui nem em lugar nenhum”, acrescentou.

Segundo informações divulgadas na imprensa, o vídeo obtido pela Justiça mostra em determinado momento Bolsonaro dizendo que queria a troca no comando da PF para proteger a sua família. Ontem, o ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), intimou o ex-ministro Sergio Moro, a Procuradoria-Geral da República (PGR) e a Advocacia Geral da União (AGU) a se manifestarem em até 48 horas a respeito do fim do sigilo imposto ao vídeo.