Não há como fazer medidas efetivas sem um orçamento

149
O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL). (Foto: Michel Jesus/Câmara dos Deputados)

Brasília – O novo presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira, afirmou em entrevista para Band News, que neste momento em que o país ainda não tem um orçamento aprovado não há como fazer medidas efetivas a não ser excepcionalizar de novo o teto de gastos e entrar um uma nova medida de guerra para um novo auxílio emergencial.

Segundo Lira, a Câmara defende a prorrogação do auxílio. “O que defendemos no curto prazo é a prorrogação do auxílio para população carente. É para alimentação, R$ 200, R$ 300 vão fazer a diferença para as pessoas”.

Sobre a possibilidade de criação de um novo imposto para bancar o novo auxílio, Lira afirmou que existem não conversou com o ministro da Economia, Paulo Guedes, sobre isso. “Tem pessoas que defendem a criação de um imposto para manter programas sociais, mas isso é uma hipótese não é nada de concreto que sinalize isso. Não tive nenhuma conversa com ministro para resolver isso. Estamos focados na votação das reformas estruturantes”.