MRV quer diversificar atuação, chegando a 80 mil unidades por ano

Foto divulgação: MRV

São Paulo – A MRV pretende diversificar sua atuação, atendendo novos mercados, para atingir sua meta de crescimento até 2025, chegando a 80 mil unidades por ano e a uma operação total com valor geral de vendas (VGV) de R$ 16,8 bilhões, afirmou o diretor presidente da MRV, Rafael Menin.

“Temos uma estrutura madura e nos sentimos confortáveis para dizer que a companhia será muito maior no futuro do que em 2020. Com essa fundação sólida, o que estamos fazendo agora é diversificar e alargar a companhia, isso vai tornar a empresa mais flexível e resiliente para atuar no mercado imobiliário brasileiro”, disse durante o MRV Day.

Do total de 80 mil unidades por ano que pretende alcançar em 2025, 40 mil devem ser dentro do “core business” atual, com financiamento do FGTS, e VGV de R$ 5,9 bilhões. Já as outras 40 mil unidades serão divididas entre as marcas Luggo (20 mil unidades), Urba (15 mil) e AHS (5 mil), com VGV total de R$ 11 bilhões.

Dentro da estratégia de diversificação, a empresa também anunciou ontem à noite o lançamento da marca Sensia Incorporadora, que atenderá um público classe B, acima do público-alvo do “core business” atual da MRV. O foco será a faixa com renda familiar entre R$ 7 e R$ 11 mil.

Segundo o diretor de marketing e novos negócios da MRV, Rodrigo Resende, a Sensia deve alcançar 3 mil unidades por ano em 2023, com preço médio de R$ 344 mil por unidade. Em 2021, a empresa planeja lançamentos em seis cidades e VGV acima de R$ 500 milhões. “A Sensia é um projeto desenvolvido há dois anos, estávamos estudando esse segmento e detectamos a oportunidade de lançar a marca”, disse.

A ideia é que o produto tenha torres a partir de 250 unidades, com 55 a 70 metros quadrados, que tenham estrutura de lazer já decorada e em bairros já com fácil acesso e estrutura de comércio e serviços. Ainda será oferecido o serviço de consultoria para personalizar as unidades.

ESTADOS UNIDOS

A AHS Residential, que atua no segmento de imóveis multifamiliares nos Estados Unidos e foi comprada pela MRV em 2019, pode ter seu plano de crescimento acelerado e precisar de novos aportes no futuro, o que pode ser feito por meio de recursos da própria MRV, da entrada de um novo sócio ou com o mercado de capitais.

“Dentro do plano de 5 mil unidades por ano, precisamos do aporte de cerca de US$ 240 milhões que já estava planejado, o que pode acontecer é ter que acelerar um pouco mais, estamos falando de três anos para frente”, disse o diretor executivo de finanças e de RI da MRV, Ricardo Paixão, durante o MRV Day.

Dentro do plano de expansão até 2025, o objetivo da MRV é que a AHS alcance o patamar de 5 mil lançamentos por ano, com valor geral de vendas (VGV)
de cerca de R$ 5,2 bilhões.

DIVIDENDOS

O diretor de finanças da MRV ainda disse que a empresa deve manter o plano de pagar 50% do lucro anterior em dividendos, mas que nada impede que a MRV pague dividendos extraordinários no primeiro ou segundo trimestres do ano que vem se possível, depois de não pagá-los este ano em função dos impactos da pandemia.