Moody’s alerta sobre aumento da inadimplência do Banco do Brasil

149
Foto divulgação: Banco do Brasil

São Paulo – A agência de classificação de risco Moody’s considera que o nível de inadimplência apresentado pelo Banco do Brasil nos resultados do quarto trimestre, superior ao dos outros grandes bancos rivais, é negativo para o crédito porque provavelmente desafiará ainda mais as métricas de qualidade dos seus ativos em relação aos da concorrência.

A análise considera que, em dezembro de 2020, os empréstimos que se beneficiaram de algum tipo de alívio representavam 19% dos empréstimos brutos do BB, ante 5,84% do Itaú Unibanco e 10% de Bradesco e Santander. Na comparação trimestral, a carteira de adiamentos de empréstimos do BB no intervalo aumentou 19% em relação ao anterior, enquanto outros grandes bancos brasileiros registraram quedas, aponta a agência, em análise assinada por Ceres Lisboa e Alexandre Albuquerque, respectivamente, vice presidente sênior e analista sênior da agência.

“Como banco federal, o BB lançou quatro programas de adiamento de empréstimos desde o segundo trimestre de 2020, incluindo a oferta de alívio de empréstimos para grandes empresas, estados e municípios que, juntos, respondiam por quase um terço do total de empréstimos diferidos em dezembro de 2020. Cerca de 50% desta carteira ainda se beneficiava de prazos de carência no final de 2020, o que reduziu o nível de crédito vencido e permitiu que a parcela de crédito vencido do banco fosse inferior a 1% em dezembro.”