Momento demanda mais apoio fiscal e do que monetário, diz Mester

115
A presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central note-americano), Loretta Mester / Foto: Fed Cleveland

São Paulo – A presidente da unidade do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) de Cleveland, Loretta Mester, disse que o momento atual demanda mais apoio fiscal do que monetário para que a economia não seja duramente afetada pela nova onda de casos de covid-19.

“Temos que olhar para cada setor e entender as necessidades de cada um. Até agora não está claro que há necessidades de mais esforços de política monetária para resolver os problemas atuais”, disse ela em entrevista para a Bloomberg TV.

“Temos uma disparidade entre os setores e a política fiscal, neste momento, é o que pode resolver esta lacuna. A política monetária está desempenhando bem o seu papel, mas não é capaz de resolver todos os problemas sozinha”, acrescentou.

As declarações de Mester – que este ano tem direito a voto – acontecem em um momento de grande expectativa em torno do encontro de política monetária do Fed, marcado para dezembro. Segundo especialistas consultados pela Agência CMA, há uma grande chance de o banco central norte-americano anunciar a expansão de seus programas de compras de ativos para compensar a falta de um novo pacote de estímulos do governo.

“O fato de não termos estímulos é preocupante. Os juros já estão perto de zero, os programas do Fed são amplos e ativos, mas o impacto dessa pandemia precisa ser mitigado agora pela política fiscal, já que a política monetária tem um foco específico”, afirmou ela, acrescentando que decisões de política monetária são avaliadas a cada reunião.

Na entrevista, Mester também chamou atenção para o aumento expressivo de casos de covid-19 nos Estados Unidos, onde mais de 11,5 milhões foram contaminadas e mais de 250 mil morreram pela doença.

“Os números da covid-19 assustam. Não podemos pedir para as pessoas fazerem um novo sacrifício sem oferecer apoio. Os pequenos empresários não podem mais ficar com seus negócios fechados em apoio fiscal. Essas pessoas vão assumir o risco e abrir seus negócios simplesmente porque não têm de renda, por isso, o apoio fiscal é essencial neste momento”, afirmou Mester.