Moagem de cana acumulada sobe 3% até 16 de março, diz Unica

São Paulo – A moagem de cana-de-açúcar acumulada na safra 2020/2021 na região Centro-Sul alcançou 600,47 milhões de toneladas entre 1 de abril de 2020 até o dia 16 de março, alta de 3,02% na comparação com o total registrado no mesmo período da safra 2019/2020, de acordo com a União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica).

A produção de etanol no acumulado até 16 de março, por sua vez, atingiu 29,99 bilhões de litros, queda de 8,56%, sendo 9,69 bilhão de litros de etanol anidro, um recuo de 1,82%, e 20,31 bilhão de litros de etanol hidratado, 11,46% abaixo da safra 2019/2020.

A produção acumulada de açúcar na safra 2020/2021 atingiu a marca de 38,29 milhões de toneladas, com elevação de 44,29% em relação ao ciclo 2019/2020.

Em relação ao mix de produção, 46,16% da cana-de-açúcar foi destinada à produção de açúcar até 16 de março, ante 34,38% registrados na mesma data de 2019. Já a produção de etanol representou 53,84% do mix, ante 65,62% da safra anterior.

Neste ano-safra, o Açúcar Total Recuperável atingiu 144,97 quilos por tonelada de cana-de-açúcar, 4,33% superior ao valor apurado no último ciclo agrícola.

IMPACTO DA PANDEMIA

Em relação ao impacto esperado pelas medidas de contenção a disseminação da covid-19 no País, a entidade espera redução do consumo de combustíveis na segunda metade de março, o que deve contrapor a maior participação do etanol hidratado no consumo total.

“Independentemente do cenário de consumo, o volume de etanol em estoque nas usinas é suficiente para acomodar qualquer variação na demanda entre anidro, hidratado e gasolina para o fim da safra 2020/2021 e início da safra 2021/2022”, acrescentou e entidade, em nota.