Mnuchin defende mais leis para estimular economia norte-americana

122
O secretário do Tesouro dos Estados Unidos, Steven Mnuchin. Foto: Stephen Jaffe/ FMI

São Paulo – O secretário do Tesouro dos Estados Unidos, Steven Mnuchin, defendeu mais leis para estimular a economia do país, e apelou aos democratas que concordem com o pacote de estímulos de US$ 1 trilhão proposto pelos republicanos, sem especular sobre concessões.

“Nós gostaríamos de fazer leis adicionais, e se os democratas forem razoáveis e colocarem a política de lado, isso será bom para trabalhadores e economia norte-americana”, disse Mnuchin, em entrevista à “Fox Business”.

O secretário apelou aos democratas que voltem a negociar o pacote republicano e façam concessões. “Minha visão sobre as negociações é que você concorda nas coisas em que pode concordar. Meia legislação é boa para o público norte-americano, e depois volte para outro projeto de lei.”

Segundo ele, há pontos de consenso, como dinheiro para escolas, creches, pequenas empresas, hospitais e pesquisas de vacinas, além de uma segunda rodada do Programa de Proteção ao Salário. “Vamos gastar um pouco mais de US$ 1 trilhão em áreas da economia que serão muito impactantes agora que podemos concordar”, disse. “Se precisarmos fazer mais, voltaremos, faremos mais e trabalharemos juntos.”

Mnuchin reiterou que “na medida em que reabrirmos com segurança a economia, você verá os números melhorando”, e assim haverão “bons números entre agora e o final do ano”. Ele disse ainda que cortes de impostos sobre folha cria “um nível de certeza para os empregadores”, e que é necessária uma lei sobre cortes de impostos sobre ganhos de capital.

“Nos próximos poucos anos, enquanto nos recuperamos, devemos reduzir de impostos em ganhos de capital”, disse, acrescentando que a proposta do governo é “criar cortes seletivos de impostos, alívio regulatório e uma agenda econômica de comércio que vai estimular a economia”.