Ministro da saúde Henrique Mandetta deixa o cargo

553
O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, fala à imprensa. (Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil)

Brasília – O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, deixou o cargo depois de semanas de tensão com o presidente Jair Bolsonaro sobre a abordagem do governo para conter a disseminação do novo coronavírus.

“Acabo de ouvir do presidente Jair Bolsonaro o aviso da minha demissão do Ministério da Saúde. Quero agradecer a oportunidade que me foi dada, de ser gerente do nosso SUS, de pôr de pé o projeto de melhoria da saúde dos brasileiros e de planejar o enfrentamento da pandemia do novo coronavírus, o grande desafio que o nosso sistema de saúde está por enfrentar”, disse Mandetta no Twitter.

Mandetta é ex-deputado federal e estava à frente do Ministério da Saúde desde o início do governo, em janeiro de 2019.

O nome mais cotado para substituir Manadetta é o do oncologista Nelson Teich. Bolsonaro recebeu o oncologista na manhã de hoje.

Teich escreveu um artigo em relação à pandemia em que se mostrou a favor do isolamento horizontal, como Mandetta.

REPERCUSSÕES DA DEMISSÃO

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou que Mandetta deixa um legado de sua passagem na administração da Pasta ao atendimento à população brasileira e aos estados e municípios.

“Estados e os municípios tem condição de atender sobre a base do que foi construído pelo ministro Mandetta, condições para atender da melhor forma possível a sociedade brasileira e os brasileiros que precisam do sistema SUS. Então, agradeço ao ministro e tenho certeza que falo em nome da maioria da Casa”, disse Maia.