Ministério e BNDES firmam contrato para estudos de rodovias

173

São Paulo – O Ministério da Infraestrutura e o Banco Nacional de Desenvolvimento Social (BNDES) assinaram um contrato para a realização de estudos técnicos para estruturação de concessões rodoviárias, que vão contemplar 15 trechos rodoviários em 13 estados brasileiros, localizados em cinco regiões, num total de 7.213 quilômetros.

Os trechos vão representar um incremento de até 71% na malha federal atual concedida. A previsão é de que os primeiros resultados sejam apresentados no primeiro trimestre de 2021 e que os leilões ocorram a partir de 2022.

A primeira etapa do processo foi a qualificação das rodovias junto ao Programa de Parcerias de Investimentos (PPI), em 2019, que contempla a pré-viabilidade pelo BBNDES e consiste em uma avaliação do conjunto dos 7.213 quilômetros de rodovias.

Na segunda fase, com o apoio de consultorias especializadas, serão realizados estudos que visam dar suporte à estruturação das concessões rodoviárias selecionadas e à avaliação de eventuais modelos de negócios alternativos para potencializar a viabilidade das desestatizações.

A expectativa do governo federal é de que até 2022 cerca de 45 aeroportos, 24 de portos, 1,8 mil quilômetros de ferrovias e mais de 19 mil quilômetros de rodovias terão sido leiloados. Outros 13 mil quilômetros de ferrovias devem ser renovados no mesmo período. A carteira de projetos do ministério prevê R$ 233,5 bilhões em investimentos nos próximos anos.