Mineradora reverte prejuízo e lucra US$ 239 mi no 1T20

371

São Paulo – A mineradora Vale reverteu o prejuízo visto no primeiro trimestre do ano passado para um lucro líquido de US$ 239 milhões. A receita líquida diminuiu 15% no período, para US$ 6,969 bilhões na mesma base de comparação.

De acordo com a mineradora, o aumento de US$ 1,801 bilhão no resultado deveu-se, principalmente, ao reconhecimento de despesas one-off no quarto trimestre de 2019, tais como impairments em ativos de níquel e carvão de US$ 4,202 bilhões e provisões relacionadas a Brumadinho de US$ 898 milhões.

A Vale explicou ainda que esses efeitos foram parcialmente compensados pelo menor ebitda ajustado pró-forma de US$ 1,636 bilhão, por maiores despesas financeiras de US$ 1,445 bilhão e por menor receita de imposto de US$ 764 milhões.

O ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) em termos ajustados – que incluem dividendos recebidos de coligadas e excluem ganhos ou perdas na venda de ativos e despesas não recorrentes -, somou US$ 2,882 bilhões, revertendo resultado negativo do mesmo período de 2019.

A receita com minerais ferrosos teve queda de 16,5% no primeiro trimestre, para R$ 5,296 bilhões. O preço médio realizado do minério de ferro foi de US$ 89,0 por tonelada, um aumento de 7,6% em relação ao mesmo período do ano passado. O investimento da Vale cresceu 84%, para US$ 1,124 bilhão.

Em reais, o lucro líquido da Vale somou R$ 984 milhões no primeiro trimestre, após prejuízo de R$ 6,442 bilhões um ano antes. A receita operacional líquida aumentou 1% na mesma base de comparação, para R$ 31,251 bilhões. O ebitda ajustado, por sua vez, foi de R$ 12,924 bilhões no período, reverte prejuízo na comparação anual.