Mester, do Fed, diz que economia deve precisar de auxílio do governo

90
A presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central note-americano), Loretta Mester / Foto: Fed Cleveland

São Paulo — A presidente da unidade de Cleveland do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano), Loretta Mester, disse que a economia continuará a precisar de forte apoio do governo em 2021, além de ressaltar que política monetária deve continuar apoiando a economia.

“Com base na minha perspectiva atual e na avaliação dos riscos em torno da perspectiva, será apropriado que a política monetária seja pacientemente acomodativa”, e “associada a ações governamentais mais amplas, para fornecer um desempenho positivo à medida que emerge da pandemia do coronavírus”, disse ela em discurso ao Centro Europeu de Economia e Finanças, em Londres, no Reino Unido, por videoconferência.

“Uma desaceleração da economia na primeira parte do ano nos moldes que espero não exigirá uma mudança na política monetária enquanto a perspectiva de médio prazo permanecer intacta”, disse Mester. “Nem o fortalecimento do crescimento que espero ver no final deste ano exigiria uma mudança em nossa postura política, porque espero que a economia ainda esteja longe de nossas metas de emprego e inflação”, acrescentou ela.

Mester não ofereceu uma orientação firme sobre o que ela deseja que aconteça com o esforço de compra de ativos. Segundo ela, há uma incerteza considerável sobre a economia agora, à medida que as vacinas são distribuídas ao público. Mas ela também alertou que desenvolvimentos inesperados na economia podem mudar o rumo da política do Fed.

“A resiliência demonstrada pela economia até agora sugere que também existe a possibilidade de que a recuperação pós-vacinação seja mais forte do que o esperado”, disse Mester. “Em qualquer dos casos, de acordo com nossa orientação futura, os formuladores de políticas do Fed estão preparados para responder apropriadamente à situação”, disse ela.

Mester foi membro votante do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês) no ano passado, mas não terá direito a voto neste ano. O Fed atualmente tem sua meta de taxa básica de juros na faixa entre zero e 0,25% e indicou que permanecerá assim por vários anos. O Fed também está comprando títulos em um ritmo acelerado para manter baixos os custos dos empréstimos de longo prazo e apoiar os mercados.