MERCADO AGORA: Veja um sumário dos negócios até o momento

São Paulo – A Bolsa operava com volatilidade nos primeiros negócios do dia entre altas e baixas, e após a abertura das bolsas em Nova York, que registrava perda, acelerou a queda.

Por volta das 13h30 (horário de Brasília), o Ibovespa operava em queda de 0,78%, aos 118.268,02 pontos. O volume financeiro do mercado era de aproximadamente R$ 15,5 bilhões. No mercado futuro, o contrato de Ibovespa com vencimento em junho de 2021 apresentava recuo de 0,77%, aos 118.600 pontos.

Para Vicente Matheus Zuffo, fundador e CIO da Chess Capital, o Ibovespa está acompanhando o movimento negativo no exterior, além disso, “os bancos que foram muito bem ontem estão devolvendo os lucros”, afirma.

Após a alta de ontem, as ações do setor financeiro caem: Itaú (ITUB4) perdem 3,76%; Bradesco recuam (BBDC 3 BBDC4) 2,21% e 2,68%, respectivamente; Santander (SANB11) baixam 2,01% e Banco do Brasil (BBAS3) apontam retração de 1,07%.

O fundador e CIO da Chess Capital comenta que “apesar de bons números do balanço do Itaú, o mercado tem questionado o que de fato é lucro recorrente [lucro líquido recorrente cresceu 63,5% no 1T21, para R$ 6,4 bilhões]”.

“Eu gostei do resultado, mantendo margem no crédito e com volume crescente. É clara a reação em relação aos bancos digitais”, ressalta. Hoje sai o balanço do Bradesco após o fechamento do mercado.

Zuffo acredita que os bancos tradicionais estão tendo uma boa performance, que começou com o resultado do Santander, na semana passada. “Existe um efeito de redução das provisões de calote acumuladas pela pandemia, mas mesmo assim o crédito está crescendo bem no agregado do mercado”, conclui.

Os investidores seguem atentos aos depoimentos dos ex-ministros da Saúde do governo Jair Bolsonaro, Luiz Henrique Mandetta e Nelson Teich, na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da pandemia, no Senado. Desde as 10 horas, Luiz Henrique Mandetta está sendo ouvido.

Na avaliação de Rodrigo Friedrich, sócio da Renova Invest, a CPI da covid está no radar dos investidores. “O mercado está apreensivo no depoimento do Mandetta, porque pode vir um discurso mais polido, mas pode vir algo que comprometa o governo federal”, afirma.  A CPI poderia “ser expandida para estados e municípios”, acredita.

O ex-ministro Eduardo Pazuello deverá faltar à CPI amanhã porque alega ter tido contato com pessoas contaminadas pela covid-19.

Após operar em alta desde a abertura da sessão, em um movimento global de valorização do dólar comercial diante de divisas emergentes, a moeda norte-americana perdeu força de alta e passou a operar perto da estabilidade, com ligeiro viés de queda, voltando a ter leve alta logo em seguida.

Por volta das 13h30, o dólar comercial registrava ligeira alta de 0,05%, cotado a R$ 5,4220 para venda. No mercado futuro, o contrato da moeda norte-americana com vencimento em junho de 2021 apresentava recuo de 0,40%, cotado a R$ 5,434.

De acordo com analistas, o dólar ganha força em meio a um movimento de aversão ao risco nos mercados financeiros pelo mundo, mas encontra-se no momento longe das máximas da sessão.

Na avaliação da equipe da Correparti Corretora de Câmbio, o real também é prejudicado no cenário local por causa da CPI da pandemia. Estão marcados para hoje os depoimentos dos ex-ministros da Saúde Luiz Henrique Mandetta e Nelson Teich.

Helena Veronese, economista-chefe da plataforma de investimentos Consulenza, também sugere que os investidores prestem atenção à apresentação do relatório da reforma tributária na Câmara dos Deputados, marcada para a tarde de hoje.

As taxas dos contratos de juros futuros (DIs) operam em alta acompanhando a alta do dólar em relação ao real em um dia no qual a aversão ao risco nos mercados internacionais também pressiona os yields das Treasuries, os títulos da dívida norte-americana.

Por volta das 13h30, o DI para janeiro de 2022 tinha taxa de 4,76%, de 4,730% no ajuste anterior; o DI para janeiro de 2023 projetava taxa de 6,48%, de 6,405%; o DI para janeiro de 2025 ia a 7,98%, de 7,85% antes; e o DI para janeiro de 2027 tinha taxa de 8,61%, de 8,48%, na mesma comparação.