MERCADO AGORA: Veja um sumário dos negócios até o momento

307

São Paulo – O receio de que o preço das ações aumentou para muito além de níveis justificáveis pelos fundamentos econômicos – em particular no setor de tecnologia – pesa sobre os mercados de ações dos Estados Unidos e faz com que o Ibovespa opere em queda no início da tarde, abaixo da marca dos 100 mil pontos.

Por volta das 13h30 (de Brasília), o índice caía 1,06%, a 99.652 pontos. Na mínima do dia, o Ibovespa chegou aos 98.960,50 pontos. “Para o CIO e Sócio da TAG Investimentos, Dan Kawa, “os mercados estão continuando a rotação, com ‘techs’ para baixo”.

Assim como ontem, ele explica que investidores estão preferindo vender ações de varejo online e empresas vistas como tecnológicas, que já subiram muito recentemente, para comprar outros setores que ficaram para trás.

Perto da abertura, dados de criação de vagas de trabalho nos Estados Unidos, conhecido como payroll, chegaram a impulsionar Bolsas. O número de criação de vagas em agosto veio em linha com o esperado, já a taxa de desemprego caiu para 8,4%, melhor do que os 9,9% esperado por analistas.

A proximidade de feriados na segunda-feira tanto no Brasil quanto nos Estados Unidos também contribui para aumentar a cautela e a volatilidade do mercado.

No mercado de câmbio, o dólar opera em leve alta ante o real, mas passa por uma sessão volátil. No mercado à vista, avança 0,18%, a R$ 5,3010, enquanto no mercado futuro o contrato da moeda com vencimento em outubro avançava 0,12%, a R$ 5.302,50, depois de ter tocado mínima de R$ 5.251 e máxima de R$ 5.329,50.

Entre os juros, as taxas seguem em queda, mas o ritmo de retirada de prêmios perdeu força, em meio à piora dos mercados globais. As renovadas perdas nas bolsas de Nova York, com as ações do setor de tecnologia liderando o movimento, inibem o apetite por risco.

O DI para janeiro de 2022 tinha taxa de 2,76%, de 2,79% no ajuste anterior; o DI para janeiro de 2023 projetava taxa de 3,94%, de 3,96% após o ajuste ontem; o DI para janeiro de 2025 estava em 5,74%, de 5,76%; e o DI para janeiro de 2027 tinha taxa de 6,68%, de 6,72%, na mesma comparação.