MERCADO AGORA: Veja um sumário do comportamento dos negócios até o momento

São Paulo – O Ibovespa, que iniciou os negócios em alta diante da menor liquidez pelo feriado no mercado norte-americano, logo após a abertura elevou a alta diante do otimismo dos investidores depois das manifestações pró-governo deste domingo (26). As ações da Vale, que refletem a alta do preço do minério de ferro, também ajuda a impulsionar o índice. Às 13h30 (de Brasília), o índice tinha alta de 1,65%, aos 95.181,58 pontos.

“Não temos muitas notícias hoje, mas depois das manifestações de ontem há uma leitura de que há um anseio da população por mudanças, a favor de reformas”, diz o gerente da mesa de operações da H.Commcor, Ari Santos. As manifestações mostraram que o governo de Jair Bolsonaro segue com apoio do seu eleitorado, que ainda criticou o Congresso, o “centrão”, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, e o Supremo Tribunal Federal (STF).

Apesar do tom mais otimista trazido pelos protestos, ainda há dúvidas de como os parlamentares irão reagir e como isso vai impactar na articulação do governo para a aprovação da reforma da Previdência.

O dólar comercial, por sua vez, também vai na esteira do otimismo dos investidores após às manifestações vista ontem (26) por todo o Brasil a favor de Bolsonaro e da reforma da Previdência, enquanto o feriado nos Estados Unidos limita os negócios. No horário acima, a moeda à vista tinha elevação de 0,27%, cotado a R$ 4,0280 para venda.

“O mercado está mais animado. As manifestações foram de neutra para levemente positivas com os manifestantes colocando os partidos do ‘centrão’ no front. É bom porque expõe esses partidos”, afirma o gestor de investimentos, Paulo Petrassi. Segundo ele, a tendência é que o governo melhore a articulação política.

As taxas dos contratos de Depósito Interfinanceiro (DI) acentuaram as perdas no início da tarde após os investidores concluírem que as manifestações a favor do presidente Jair Bolsonaro aumentaram o custo político de se opor às reformas propostas pelo governo.

“O principal ‘bottom line’ que o mercado extraiu das manifestações é que o custo de ser oposição à reforma subiu. Ou seja, para a classe política ser contra a reforma da Previdência você vai ter que enfrentar pessoas na rua”, disse o estrategista-chefe da BCG Corretora, Juliano Ferreira.

Diante disso, o DI para janeiro de 2020 tinha taxa de 6,355%, de 6,380% no fim do pregão de sexta-feira; o DI para janeiro de 2021 estava em 6,730%, de 6,800%; o DI para janeiro de 2023 projetava taxa de 7,88%, de 7,98%, na mesma comparação; e o DI para janeiro de 2025 tinha taxa de 8,49%, ante 8,60% anteriormente.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com