MERCADO AGORA: Veja o comportamento dos negócios no início da tarde

370

Por Danielle Fonseca, Flávya Pereira e Olívia Bulla

São Paulo – Indicadores mais fortes do que o esperado da economia chinesa e a recuperação de ações de bancos, impulsionam o Ibovespa hoje, que chegou a subir mais de 1% pela manhã, embora já tenha reduzido ganhos no início da tarde.

“Os gatilhos de hoje são os dados da China e dados e balanços nos Estados Unidos. Eles criaram um clima positivo, fazendo as Bolsas no exterior subirem e embalando o Ibovespa”, disse o operador de renda variável da Commcor, Ari Santos.

O PIB da China teve expansão de 6,1% em 2019, ficando abaixo de 6,6% em 2018, vindo em linha com as projeções do mercado, mas os números da indústria e do varejo surpreenderam positivamente. Já nos Estados Unidos, o indicador de construção de moradias subiu 16,9% em dezembro ante novembro, sendo que espera uma alta de apenas 0,4%, enquanto a produção industrial caiu 0,3% na mesma comparação, dentro do esperado por analistas.

O dólar comercial mantém o viés de queda frente ao real, em correção após avançar a R$ 4,20 ontem, também em meio aos dados melhores da China. Analistas apontam que com a assinatura da “fase 1” do acordo comercial com Estados Unidos, a China tende a caminhar para recuperação

Já as taxas dos contratos futuros de juros (DIs) firmaram-se em queda, acompanhando o sinal negativo do dólar, que refletiu ainda dados norte-americanos, como o recuo da produção industrial nos Estados Unidos.

Por volta das 13h30, o Ibovespa tinha alta, de 0,68%, para 117.504 pontos, enquanto o dólar comercial recuava 0,04%, para R$ 4,1880 à vista.