MERCADO AGORA: Veja o comportamento dos negócios até o momento

188

São Paulo – A queda nas bolsas dos Estados Unidos, motivada pela cautela dos investidores antes da disputa que definirá se o novo presidente do país, Joe Biden, terá maioria no Senado norte-americano, pesou sobre o mercado brasileiro e fez com que o Ibovespa devolvesse os ganhos observados mais cedo.

Os eleitores do estado da Georgia votarão amanhã em dois senadores. Se o Partido Democrata, de Biden, vencer a disputa, conseguirá 50 assentos no Senado – mesmo número detido pelo Partido Republicano, da oposição.

Isso deixaria os partidos empatados em número de senadores, mas abriria vantagem para os democratas, porque nos Estados Unidos quem desempata as votações no Senado é o vice-presidente – no caso de Biden, a vice-presidente e democrata Kamala Harris.

Os investidores consideram que a maioria democrata no Senado facilitaria projetos da administração Biden para aumentar os impostos sobre as empresas dos Estados Unidos, e que isso teria efeito negativo sobre os resultados das companhias norte-americanas.

Além da incerteza em torno da eleição na Georgia, também pesa sobre o mercado financeiro no exterior a notícia da BBC de que o Reino Unido deve impor o conjunto mais duro de restrições às atividades econômicas previsto nas políticas de contenção da covid-19.

Globalmente, mais de 85 milhões de casos de covid-19 já foram confirmados, segundo dados compilados pela Universidade Johns Hopkins. Nos Estados Unidos, mais de 20 milhões de infecções por covid-19 foram registradas. Vários casos de uma nova variante do vírus, mais contagiosa, também foram confirmados – inicialmente no Reino Unido, mas posteriormente em outros países.

Mais cedo, os investidores adotavam uma postura mais otimista, reagindo principalmente a notícias dos últimos dias sobre aprovação de novas vacinas contra a covid-19 e início de campanhas de imunização contra a doença.

Por volta das 13h30 (de Brasília), o Ibovespa caía 0,19%, para 118.782 pontos, enquanto o dólar comercial avançava 0,67%, a R$ 5,2240. Entre os juros, as taxas operavam em leve queda, com o contrato de DI para janeiro de 2022 apresentando taxa de 2,840%, de 2,86% no pregão anterior, e o DI para janeiro de 2023 recuando a 4,18%, de 4,19%, na mesma comparação.