Medidas de redução gerarão gastos de R$ 50 mi por mês

235
Foto divulgação: CVC Viagens

São Paulo – A CVC Viagens informou que a pandemia do Covid-19, nome do novo coronavírus, torna incerto os impactos que isso pode ter na companhia. Por isso, para preservar a sua saúde financeira, a empresa tomou medidas de redução que gerarão gastos recorrentes de R$ 50 milhões por mês.

Entre às iniciativas estão a redução da jornada de trabalho de 50% a partir de 1o de abril para todos os colaboradores, redução de 50% de salário da diretoria e do conselho de administração a partir de 1o abril, suspensão de novas contratações e promoções, congelamento de vagas, suspenção de todos os investimentos em marketing, dentre outras.

Ao final de 2019, a posição de caixa e equivalentes de caixa era de R$ 365,4 milhões (não auditado), bem como um saldo de contas a receber de clientes de R$ 3,234 bilhões no terceiro trimestre do ano, dos quais R$ 1,695 bilhão em cartão de crédito e R$ 1,001 bilhão em boletos junto a instituições financeiras.

Além disso, a operadora explicou que juntamente com as unidades de negócios tem buscado acomodar as necessidades de seus clientes, oferecendo apoio e suporte a quem está em viagem e oferecendo opções de remarcação ou crédito para os que têm viagens marcadas paras próximas semanas.

Conforme o termo de ajuste de conduta (TAC) estabelecido entre o Ministério Público Federal (MPF) e a Associação das Empresas Aéreas (Abear), caso o cliente opte pelo reembolso de sua passagem, o prazo para pagamento será de 12 meses a partir da data da solicitação, sem correção monetária ou multas.

Para garantir a saúde de todos, a CVC reforçou a higienização dos ambientes de trabalho, comunicações diárias com os colaboradores, reuniões só por videoconferência e trabalho remoto de 100% do time desde o dia 23 de março.