Média diária de decolagens subirá 12% em junho, diz Abear

Foto: Pexels

São Paulo, 3 de junho de 2021 – Em junho, a média diária de decolagens será de 1.319, um crescimento de 12% em comparação aos 1.028 vôos registrados em maio, ou 42,8% da oferta regular, de acordo com projeção da Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear).

A média diária de partidas para este mês equivale a 55% da oferta pré-pandemia, no início de março de 2020, antes medidas de isolamento social e de fechamento de fronteiras.

“Acreditamos que o avanço no número de vacinados está influenciando o crescimento da oferta. Agora com a vacina chegando a novos grupos e pessoas mais jovens a tendência é que os números sigam evoluindo, o que é muito importante para dar fôlego à retomada do setor aéreo”, disse o presidente da Abear, Eduardo Sanovicz, em nota.

TARIFAS AÉREAS

No primeiro trimestre, a tarifa aérea doméstica foi de R$ 376,32, 3,3% mais barata em comparação ao valor praticado no mesmo período de 2020, de R$ 389,13, segundo dados da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) divulgados ontem (2). Este é o terceiro ano consecutivo de redução do indicador no período.

O valor médio da tarifa no primeiro trimestre de 2021 é o menor registrado desde o início da série histórica, iniciada em 2002, informou a a agência reguladora.

No primeiro trimestre deste ano, o preço por quilômetro voado por passageiro foi de R$ 0,2777, redução de 16% frente ao valor registrado um ano antes, com 9,4% das passagens comercializadas com tarifas abaixo de R$ 100 e 53,6% abaixo de R$ 300. As passagens acima de R$ 1.500 representaram 0,9% do total dos bilhetes vendidos no período.

Entre as companhias aéreas brasileira com maior participação de mercado, com representação de 99,5% da demanda por transporte aéreo doméstico de passageiros, os bilhetes comercializados pela Latam apresentaram a maior redução no período, em comparação com igual período de 2020, de 7,7%, enquanto os da Azul tiveram queda de 5,3%, e os da Gol recuaram 3,2% no trimestre.

O preço médio do quilômetro voado seguiu a mesma tendência para cada empresa na comparação com o primeiro trimestre do ano passado: Azul, Latam e Gol tiveram redução de 19,5%, 18,9% e 16,3% neste indicador, respectivamente.

Em decorrência dos impactos causados pela pandemia de Covid-19, a demanda de passageiros e a oferta de voos apresentaram redução de 32,4% e 28,5%, respectivamente. No acumulado dos três primeiros meses, houve queda também no número de passageiros pagos transportados, de 37,8%.