Mary Daly, do Fed, defende redução de estímulos ainda este ano

A presidente da unidade do Federal Reserve de São Francisco, Mary Daly / Foto: Fed

São Paulo – A presidente da unidade do Federal Reserve (Fed) de São Francisco, Mary Daly, defendeu em entrevista exclusiva ao Financial Times (FT) a redução da acomodação oferecida pelo banco central norte-americano ainda neste ano, citando o ritmo de recuperação da economia dos Estados Unidos.

“Continuo otimista sobre as melhorias contínuas das principais variáveis com que nos preocupamos. Isso para mim significa que é apropriado começar a discutir o nível de acomodação que oferecemos à economia e o ponto de partida para isso é a compra de ativos”, disse ela ao FT. “Falar sobre a potencial redução no fim deste ano ou no início do próximo é onde eu estou”, acrescentou.

Desde março do ano passado, o Fed mantém a taxa básica perto de zero para ajudar a economia norte-americana a atravessar a crise provocada pela pandemia de covid-19. Na ocasião, o banco central norte-americano também retomou as compras de ativos, hoje em US$ 120 bilhões mensais.

Com a recuperação da economia norte-americana, o comitê de política monetária passou a discutir o momento e de que maneira a redução dessas aquisições de títulos do Tesouro e lastreados em hipotecas se dará. Além disso, o mercado passou a especular quando o Fed irá elevar os juros em meio a uma inflação galopante.