Fed eleva projeção de crescimento econômico e inflação em 2021 e 2022

Foto: Paula Brewer / freeimages.com

São Paulo – As autoridades do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) elevaram as previsões para o crescimento da economia e a inflação do país este ano e no próximo, ao mesmo tempo em que reduziram as estimativas para a taxa de desemprego.

A previsão para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) neste ano aumentou para 6,5%, de 4,2% na estimativa anterior, divulgada em dezembro. Para 2022, a projeção subiu de 3,2% para 3,3%, enquanto para 2023 a previsão foi revisada de 2,4% para 2,2%.

No longo prazo, o Fed espera alta de 1,8% no PIN, em linha com as estimativas de dezembro.

No caso da taxa de desemprego, o Fed prevê leituras de 4,5% para 2021, em 3,9% em 2022 e em 2,1% em 2023. Em dezembro, estas previsões eram de 5,0%, 4,2% e 3,7%, respectivamente. Para o longo prazo, a estimativa foi revisada de 4,1% para 4,0%.

A previsão para a inflação dos Estados Unidos medida pelo índice de preços para os gastos pessoais (PCE) em 2021 foi revisada de 1,8% para 2,4%. Para 2022, a previsão passou 1,9% para 2,0%, e para 2023 houve alta de 2,0% para 2,1%. No longo prazo, o Fed manteve a previsão inalterada em 2,0%.

Levando em consideração apenas o núcleo do PCE – ou seja, os itens cujos preços possuem um comportamento menos volátil -, a previsão do Fed para a inflação nos Estados Unidos também foi revisada para cima – passou de 1,8% para 2,2% para 2021; de 1,9% para 2,0% em 2022 e de 2,0% para 2,1% em 2023. Não há estimativas para o longo prazo.

PROJEÇÕES PARA JUROS

A mediana das projeções dos membros do Fed para a taxa básica de juros do país indica que as autoridades pretendem manter os juros inalterados até 2023, em linha com as previsões anteriores, divulgadas em dezembro.

A mediana das projeções para os juros ficou em 0,1% em 2021, 2022 e 2023. No longo prazo, a mediana ficou em 2,5%, também confirmando as projeções de dezembro dos membros do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês).

Já o chamado “gráfico de pontos”, uma compilação das projeções de cada membro do Fomc para a taxa de juros, continuou a mostram que todos os 17 membros do comitê preveem manutenção dos juros em 2021.

Para 2022, quatro membros preveem que os juros sejam elevados, com dois deles prevendo a taxa na faixa entre 0,25% e 0,5% e um deles esperando os juros acima de 0,5%. Na divulgação anterior do gráfico, em dezembro, apenas um membro esperava avanço nos juros.

Por sua vez, para 2023, sete membros do Fomc esperam que os juros sejam elevados, ante cinco que previam elevações em dezembro. No atual gráfico de pontos, um membro prevê juros entre 0,25% e 0,5%; um entre 0,5% e 0,75%; três entre 0,75% e 1,0% e dois acima de 1,0%.

No longo prazo, todos os membros esperam juro acima de 2%, com 11 esperando que a taxa supere 2,5%.