Maia vai indicar nome de aliado à presidência da Câmara até dia 15

293
O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, durante comemoração da aprovação do texto-base da reforma da Previdência na Câmara dos Deputados

Brasília – O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou há pouco a jornalistas que escolherá o nome de um aliado candidato à presidência da Câmara dos Deputados até o dia 15 de dezembro. A afirmação veio após o Supremo Tribunal Federal (STF) definir ser inconstitucional a reeleição tanto de Maia quanto do presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), às respectivas mesas Diretoras.

“Eu vou escolher nos próximos dias, dentro de uma aliança que nós estamos construindo o nome desde setembro, outubro, ouvindo de todos os partidos que dela participe”, disse. Maia afirmou ainda querer escolher o nome “o mais breve possível” até o dia 15. “Tanto que eu propus dia 8 mesmo antes da decisão Supremo a gente tem que ter um nome para que esse nome possa ir atrás dos eleitores”, explicou.

O presidente da Câmara dos Deputados cobrou ainda celeridade do governo federal no envio de textos econômicos como a PEC emergencial. Maia pediu que o governo “deixe as eleições (às presidências da Câmara e do Senado) para fevereiro e nos ajude a construir a votação dos projetos até porque o mais importante de todos, o governo tinha prometido apresentar um texto do senador Márcio Bittar logo depois do primeiro turno e depois do segundo e até agora não apareceu”, disse.

Maia defendeu a Casa ao enumerar os projetos que foram apreciados pela Câmara ao longo da pandemia. “A Câmara fez muito na agenda Econômica também, então essas desculpas acabaram e agora espero que o governo possa resolver o mais rápido possível a emergencial no Senado e junto com Câmara construir o texto da tributária, que eu tenho certeza que é uma matéria que vai gerar um impacto muito forte na capacidade na decisão de investimento das empresas e no aumento da competitividade das empresas brasileiras”, informou.