Maia questiona “por que Guedes interditou o debate da reforma tributária?”

133
O presidente da Câmara, Rodrigo Maia e o ministro da economia, Paulo Guedes, após a reunião no ministerio.

Brasília – O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), postou há pouco em sua conta no Twitter um questionamento de por que o ministro da Economia, Paulo Guedes, “interditou o debate da reforma tributária?”. A afirmação de Maia vem um dia após o governo anunciar o programa Renda Cidadã, sucedendo reunião com líderes do Congresso Nacional na manhã de ontem.

O principal ponto de tensão entre ambos, além da dificuldade do ministro na articulação com as Casas, é paralelo ao mesmo ponto de dissonância que motivou o anúncio, ontem, de que ainda não há um entendimento dos líderes sobre o texto da reforma. De um lado o governo espera que sua segunda matéria de reforma do sistema tributário seja enviada com um novo tipo de tributo aos moldes da CPMF, que seria aplicado sobre transações financeiras. Alguns líderes e principalmente o presidente da Câmara rejeitam há meses a ideia desse novo modelo de tributação.

Ontem o líder do governo na Câmara, Ricardo Barros (PP-PR) disse que não houve um acordo “sobre um texto possível” e que as discussões continuam avançando. A liderança do governo tem a expectativa de tecer um acordo para facilitar a previsibilidade das votações quando as matérias forem a plenário.