Maia critica Ministério da Saúde por dados conflitantes sobre covid

273
O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, durante comemoração da aprovação do texto-base da reforma da Previdência na Câmara dos Deputados

São Paulo – O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), criticou os dados divergentes publicados pelo governo a respeito dos casos e mortes provocadas pela covid-19, doença causada pelo novo coronavírus.

“Brincar com a morte é perverso. Ao alterar os números, o Ministério da Saúde tapa o sol com a peneira. É urgente resgatar a credibilidade das estatísticas. Um ministério que tortura números cria um mundo paralelo para não enfrentar a realidade dos fatos”, disse ele ontem em sua conta no Twitter.

“A comissão externa da Câmara que trata da Covid-19 vai se debruçar sobre as estatísticas. É urgente que o Ministério da Saúde divulgue os números com seriedade, respeitando os brasileiros e em horário adequado. Não se brinca com mortes e doentes”, acrescentou.

O governo federal alterou neste fim de semana a forma como são divulgados os casos e óbitos por covid-19 no Brasil, sob a justificativa de trazer um “panorama mais realista” a respeito da doença, mas na prática dificultou o acesso a dados históricos e passou a divulgar números divergentes sobre os casos e mortes no país causadas pelo novo coronavírus.

Antes, em um único site – o painel coronavírus -, o Ministério da Saúde publicava dados sobre os casos de coronavírus e mortes provocadas pela doença, tanto em termos acumulados quanto em termos diários, além de outras informações relevantes, como o número de casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), que serviam como indicador sobre o potencial de casos de covid-19 ainda não diagnosticados.

Agora, o mesmo site só exibe os números de recuperados da doença, de casos confirmados e de mortes provocadas pelo novo coronavírus em uma data específica, o que dificulta a compreensão de como a pandemia está evoluindo no Brasil.

O histórico dos dados passou a ser divulgado em outros canais. Um deles é a plataforma de dados abertos do DataSUS, que apresenta os números brutos da evolução da pandemia, sem o tratamento gráfico que o painel coronavírus oferecia e que permitia uma compreensão rápida do quadro da covid-19 no Brasil.

Sob os dados compilados no DataSUS, o Brasil registrava até ontem 691.758 casos confirmados de covid-19, e o número total de mortes provocadas pela covid-19 no Brasil atingiu 36.455 ontem – sendo 525 delas anunciadas neste domingo.

Uma outra plataforma do governo mostra números diferentes. Os dados desta plataforma – um repositório de imagens que mostra o número de casos no Brasil por dia – indica que no domingo havia 685.427 pessoas que já foram contaminadas pelo vírus por aqui, e que o número de mortes provocadas pela covid-19 era de 37.312.

Em nota, o Ministério da Saúde disse que deve lançar uma nova plataforma de dados nesta semana com “dados epidemiológicos, estatísticos e fidedignos, com base em números reais e transparentes e atualização periódica.”