Lucro sobe e alcança R$ 2,4 bi no quarto trimestre

317
Foto: Divulgação/JBS

São Paulo – O lucro líquido consolidado da JBS subiu mais de quatro vezes no quarto trimestre de 2019 na comparação anual, totalizando R$ 2,435 bilhões. No ano passado, o lucro líquido alcançou R$ 6,068 bilhões, uma alta de 242 vezes na mesma base de comparação, o maior já registrado na história da companhia.

No período, a receita líquida somou R$ 57,1 bilhões, 20,7% maior que o visto no mesmo período do ano anterior.

O ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado foi de R$ 5,6 bilhões, alta de 67,2% na comparação anual.

No trimestre, aproximadamente 79% das vendas globais da JBS foram realizadas nos mercados domésticos em que atua, sendo 27% por meio de exportações.

Em relação ao endividamento, a empresa encerrou o trimestre com dívida líquida de R$ 42,994 bilhões, queda de 8,9% na comparação anual. A alavancagem, por sua vez, era de 2,16 vezes ao final do período, queda de 32%.

Ao final do trimestre, a JBS tinha disponibilidade de caixa de R$ 10 bilhões, valor 12,3% maior que o visto no mesmo período do ano anterior. O fluxo de caixa livre, após juros e investimentos, foi de R$ 3,2 bilhões, um aumento de mais de suas vezes na comparação anual.

UNIDADE DE NEGÓCIO

A receita líquida da Seara somou R$ 5,7 bilhões no quarto trimestre do ano, alta de 23,9% na comparação anual, enquanto a JBS Brasil, JBS USA Beef, JBS USA Pork tiveram receita de R$ 9,5 bilhões, R$ 23,8 bilhões e R$ 6,3 bilhões, alta de 28,4%, 15,9% e 18,1%, respectivamente.

A Pilgrim’s Pride reportou receita líquida de R$ 12,5 bilhões, 24,6% maior que o visto no mesmo período de 2018. O segmento Outros, por sua vez, registrou receita de R$ 635 milhões, alta de % na mesma base de comparação.

Em relação ao ebitda ajustado, a Seara, a JBS Brasil, JBS USA Beff, JBS USA Pork registraram R$ 706 milhões, R$ 487 milhões, R$ 2,6 bilhões e R$ 886 milhões, alta de 48,9%, 66,2%, 63,1% e elevação de duas vezez, respectivamente.

A Pilgrim’s Pride teve ebitda de R$ 1, bilhão no período, 63,4% superior na comparação anual. O segmento Outros teve ebitda negativo de R$ 68 milhões no quarto trimestre deste ano, alta de mais de duas vezes na mesma base de comparação.