Lucro encolhe 9,7% no 3T19, a R$ 2,604 bi, com aumento de despesas

117

Por Gustavo Nicoletta

São Paulo – O lucro líquido da Ambev encolheu 9,7% no terceiro trimestre em relação ao mesmo período do ano passado, a R$ 2,604 bilhões, pressionado por despesas gerais e de vendas maiores do que no terceiro trimestre de 2018. A receita da companhia aumentou 8,1%, a R$ 11,957 bilhões, puxada principalmente por preços maiores, visto que o volume de vendas teve alta de 0,8%, a 37,785 milhões de hectolitros.

Segundo a companhia, no terceiro trimestre o custo dos produtos vendidos cresceu 21,8% em relação a igual período do ano passado por causa de pressões inflacionárias na Argentina, da taxa de câmbio e da elevação dos preços de commodities. As despesas com vendas, gerais e administrativas tiveram alta de 7,2%, também por causa da inflação na Argentina.

O lucro ajustado da Ambev, que desconsidera participação de não controladores; despesas com imposto de renda, participação nos resultados de coligadas, resultado com operações financeiras, itens não recorrentes e despesas com depreciação e amortização, caiu 15,8%, a R$ 2,441 bilhões. O ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização), também em termos ajustados, caiu 4,0%, a R$ 4,410 bilhões.

No Brasil, a Ambev reduziu o volume de vendas em 0,4% no terceiro trimestre, a 23,746 milhões de hectolitros, e obteve crescimento de 2,9% na receita líquida, a R$ 6,34 bilhões, refletindo essencialmente o aumento nos preços de seus produtos.

A queda no volume de vendas foi motivada essencialmente pelo segmento de cervejas. A quantidade de cerveja vendida caiu 2,8%, para 17,417 milhões de hectolitros, enquanto no segmento de bebidas não alcoólicas houve aumento de 6,5%, a 6,328 milhões de hectolitros. Nos dois segmentos a receita cresceu: 1,1% no caso das cervejas, a R$ 5,313 bilhões, e 13,6% no caso das bebidas não alcoólicas, a R$ 1,026 bilhão.