Lucro da Vale cai 53% em 2023, para US$ 7,9 bilhões; no 4º tri, cia lucra US$ 2,4 bilhões

168

São Paulo – O lucro líquido aos acionistas da Vale diminuiu 35,1% no quarto trimestre de 2023, para US$ 2,42 bilhões, enquanto a receita líquida cresceu 9,3%, para US$ 13,05 bilhões. Em 2023, o lucro líquido aos acionistas da mineradora totalizou US$ 7,9 bilhões, uma queda ante o resultado de US$ 16,7 bilhões em 2022.

O ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) em termos ajustados – que incluem dividendos recebidos e juros de empréstimos de coligadas e joint ventures, mas excluem depreciação, exaustão e amortização e redução ao valor recuperável e baixa de ativos não circulantes – aumentou 36,9%, para US$ 6,334 bilhões. O ebitda ajustado proforma, que exclui despesas relacionadas ao desastre de Brumadinho e às doações relacionadas à covid-19, subiu 34,6%, para US$ 6,73 bilhões, como resultado do melhor desempenho operacional e dos maiores preços de minério de ferro.

O ebtida ajustado proforma das operações continuadas de US$ 19,0 bilhões em 2023, 9% menor a/a, devido, principalmente, aos menores preços referência médios de minério de ferro, cobre e níquel durante o ano.

O custo caixa C1 de finos de minério de ferro, excluindo compras de terceiros, foi 5% menor t/t, atingindo US$ 20,8/t no 4T. Em 2023, o C1 totalizou US$ 22,3/t, ficando abaixo do guidance de US$ 22,5/t para o ano.

O Fluxo de Caixa Livre das Operações de US$ 2,5 bilhões no 4T, representando uma conversão de EBITDA em caixa de 37%..

A dívida líquida da companhia ao fim do quarto trimestre de 2023 cresceu 20,8%, para US$ 9,56 bilhões, o que equivale a 0,6 vez o ebitda ajustado em dólar acumulado pela Vale num período de 12 meses. Um ano antes, este índice era de 0,2 vez.

A companhia reportou investimentos de US$ 2,1 bilhões no 4T, um aumento de US$ 331 milhões a/a, principalmente como resultado dos maiores investimentos nos projetos de Soluções de Minério de Ferro, especialmente Capanema e Estrada de Ferro Carajás, e aos maiores investimentos para melhorar nossas operações de mina de Metais para Transição Energética.

A dívida bruta e arrendamentos de US$ 13,9 bilhões em 31 de dezembro de 2023, US$ 113 milhões menor t/t; e a dívida líquida expandida de US$ 16,2 bilhões em 31 de dezembro de 2023, US$ 670 milhões maior t/t, principalmente devido ao incremento de provisão de US$ 1,2 bilhão relacionada à Fundação Renova e a um potencial acordo global. A meta de dívida líquida expandida da Vale continua a ser de US$ 10-20 bilhões.

“2023 foi um ano marcante para a Vale. Nossos resultados traduziram a evolução da nossa transformação cultural voltada para a segurança e o nosso progresso em direção à excelência operacional. Nossa produção de minério de ferro de 321 Mt em 2023 superou nosso guidance e forneceu evidências de uma maior confiabilidade de ativos e processos. Além disso, inauguramos nossa 1 planta de briquetes e firmamos uma parceria com a Anglo American em uma operação de classe mundial, passos importantes para sustentar nosso crescimento em volumes com qualidade”, comentou Eduardo Bartolomeo, presidente da companhia.

Em relação à transformação do negócio de Metais para Transição Energética, o executivo também destacou que a produção de cobre teve um crescimento impressionante de 50% no 4o trimestre, enquanto a produção de níquel ficou em linha com o guidance.

Sobre os compromissos judiciais da Vale, a empresa disse que 2023 “foi um ano de progresso substancial nas reparações de Brumadinho e Mariana.” O Acordo de Reparação Integral de Brumadinho continua progredindo com 68% dos compromissos acordados concluídos e dentro dos prazos estabelecidos. Na reparação de Mariana, a Fundação Renova acelerou a restituição do direito à moradia, entregando 575 soluções de moradia de um total de 675 previstas.

Conselho aprova remuneração de R$ 2,7 por ação aos acionistas

O conselho de administração da Vale aprovou, na data de hoje, a distribuição de dividendos no valor total bruto de R$ 2,738617408 por ação, apurados conforme o balanço de 31 de dezembro de 2023. O valor distribuído está em linha com a Política de Remuneração aos Acionista da companhia.

A data de corte para pagamento dos dividendos aos detentores de ações de emissão da Vale negociadas na B3 será o dia 11 de março de 2024, com pagamento a ocorrer em 19 de março de 2024. A record date para pagamento dos dividendos aos detentores de American Depositary Receipts (“ADRs”) negociados na New York Stock Exchange (“NYSE”) será o dia 13 de março de 2024, com pagamento a partir de 26 de março de 2024.

O valor de dividendos a ser pago por ação pode sofrer pequena variação até as datas de corte em decorrência do programa de recompra de ações, que impacta o número de ações em tesouraria.

Conselho aprova proposta de incorporação da subsidiária Florestas Rio Doce

O conselho de administração da Vale aprovou, na data de hoje, a proposta de incorporação de Florestas Rio Doce S.A., empresa não operacional e subsidiária 100% controlada pela Vale, para redução de custos e simplificação da estrutura do Grupo Vale.

Essa proposta será submetida à apreciação da Assembleia Geral de Acionistas, com realização prevista para 26 de abril.