Lucro da Hapvida soma R$ 151,8 milhões no 1T21

Divulgação/Hapvida

São Paulo- A Hapvida registrou lucro líquido de R$ 151,8 milhões no primeiro trimestre de 2021, queda de 7,7% na comparação anual.

No trimestre, a receita líquida alcançou R$ 2,323 bilhões, 11,8% maior que o visto no mesmo período do ano anterior. O ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) teve queda de 0,2% no período, para R$ 466,8 milhões na base anual.

A carteira de beneficiários de saúde era de 3,761 milhões ao final do primeiro trimestre, alta de 5,5% ante igual intervalo de 2020. Do total, 975 mil representavam plano individual e 2,786 milhões plano coletivo. O ticket médio subiu 6,8% no período e totalizou R$ 300,25.

No segmento odonto, a carteira de beneficiários era de 3,090 milhões no trimestre, 9,9% superior ao visto no mesmo período do ano anterior. Do total, 977 mil representavam plano individual e 2,113 milhões do plano coletivo. O ticket médio totalizou R$ 17,93 ao final do período, queda de 0,7% na comparação anual.

A rede própria de atendimento da Hapvida era de 457 unidades entre hospitais, clínicas, diagnóstico e prontos atendimentos, aumento de 1,1% em comparação ao mesmo trimestre de 2020.

A sinistralidade total da companhia alcançou 65,5% ao final do primeiro trimestre, alta de 3,9 ponto percentual (pp) na comparação anual, enquanto a sinistralidade ex-SUS subiu 4,6 pp e totalizou 62,5%. A sinistralidade Caixa, ex-Peona e ex-SUS, foi de 61,1%, alta de 5,3 pp.

Ao final do primeiro trimestre, a dívida líquida da Hapvida era de R$ 1,523 bilhão. A alavancagem, medida pela relação dívida líquida por ebitda, alcançou 1,0 vez no período. O fluxo de caixa livre, por sua vez, foi de R$ 343,5 milhões no trimestre, alta de 4,3% ante igual intervalo de 2020.