Lucro da Energias do Brasil cresce 15,3% no 3T19 com ganho não recorrente

164

Por Gustavo Nicoletta

São Paulo – O lucro líquido da Energias do Brasil cresceu 15,3% no terceiro trimestre em relação ao mesmo período do ano passado, para R$ 353,9 milhões, mas o resultado foi beneficiado principalmente por um aumento no valor do ativo financeiro indenizável.

Linhas de transmissão de energia elétrica

Segundo a Energias do Brasil, o reconhecimento dos investimentos feitos no
período pelos órgãos regulatórios elevou aquele valor em R$ 222,8 milhões,
e esse ganho foi reconhecido no balanço do terceiro trimestre. Descontando este fator e outros itens não recorrentes do resultado, o lucro da Energias do Brasil teria encolhido 31,2%, para R$ 175,8 milhões.

O ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) da
companhia aumentou 14,8% no terceiro trimestre, a R$ 785,5 milhões, pelo mesmo motivo que empurrou o lucro para cima. O ebitda ajustado, que exclui os efeitos não recorrentes, caiu 15,4%, para R$ 508,8 milhões.