Lucro consolidado da Gerdau cai e soma R$ 373 mi no 2T19

Por Allan Ravagnani

São Paulo – A siderúrgica Gerdau encerrou o segundo trimestre com lucro líquido consolidado de R$ 373 milhões, queda de 46,5% ante o resultado obtido no mesmo período de 2018, em função dos desinvestimentos realizados e do aumento do custo por tonelada vendida ter sido superior ao aumento da receita líquida por tonelada vendida no período.

A receita líquida da companhia registrou queda de 15,6% na mesma base de comparação, indo a R$ 10,154 bilhões. O ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) recuou 11,3%, para R$ 1,452 bilhão.

Segundo a empresa, a queda nos dados financeiros e operacionais se devem à venda de ativos com menor rentabilidade: operações no Chile, na Índia e de grande parte das unidades de vergalhão nos Estados Unidos. Por sua vez, a variação cambial da moeda brasileira teve um impacto positivo na receita líquida.

DADOS OPERACIONAIS

A produção de aço bruto da Gerdau no segundo trimestre teve uma queda de 14,1% quando comparada à do mesmo trimestre de 2018, devido aos desinvestimentos, passando para 3,425 milhões de toneladas.

As vendas de aço acompanharam esse ritmo e sofreram uma retração de 22,5%, para 2,972 milhões de toneladas.

No trimestre, foram comercializadas para terceiros 406 mil toneladas de minério de ferro e 1.124 mil toneladas foram utilizadas para consumo interno. A menor comercialização de minério de ferro no período, comparado ao segundo trimestre de 2018 (720 mil toneladas), foi em função da composição de estoque estratégico, pelas dificuldades vivenciadas no setor em Minas Gerais.

Além disso, a siderúrgica revisou a previsão de desembolso para 2019, passando de R$ 2,2 bilhões para R$ 1,840 bilhão, devido ao ritmo atual de investimentos.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com