Lucro ajustado soma R$ 46,8 milhões no 1T20

340

São Paulo – A Cogna, antiga Kroton, reportou lucro líquido ajustado, que engloba amortização de intangível e mais valia de estoque, de R$ 46,8 milhões no primeiro trimestre do ano, queda de 85,3% na base anual. O prejuízo líquido, por sua vez, foi de R$ 39,122 milhões no primeiro trimestre do ano, reverte o lucro na comparação anual.

Segundo a companhia, o resultado do trimestre foi impactado pela queda no resultado operacional e maior alavancagem financeira.

A empresa explicou que foi desenvolvido um cenário de estresse para amparar o processo de decisão e definição de ações que sejam suficientes para garantir um nível de alavancagem inferior a 3 vezes dívida líquida por ebitda e uma geração de caixa pós capex positiva em 2020.

No trimestre, a receita líquida totalizou R$ 1,627 bilhão, queda de 11,4% na base anual. Já o ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) somou R$ 504,8 milhões, 32,8% inferior ao mesmo período de 2019.

A provisão para créditos de liquidação duvidosa subiu 1,6% no trimestre, para R$ 205,391 milhões na comparação anual. As despesas operacionais da empresa foram de R$ 157,682 milhões, queda de 5,7% no trimestre.

Em termos operacionais, a base de alunos no ensino superior presencial caiu 16,2% no primeiro trimestre em relação ao mesmo período do ano passado, para 317,8 mil, enquanto no ensino à distância (EAD) houve alta de 12,4% no trimestre, para 603,5 mil alunos.

Ao final do terceiro trimestre, a Cogna contava com 921,378 mil alunos no ensino superior (graduação e pós-graduação), considerando as modalidades presencial e EAD, o que representa um aumento de 0,6% em relação ao mesmo período do ano passado.

A Cogna possuía dívida líquida de R$ 5,368 bilhões ao final do trimestre, queda de 8,7% na comparação anual, enquanto o total de disponibilidades somava R$ 2,925 bilhões, sendo R$ 11,064 milhões em caixa e R$ 2,914 bilhões em aplicação, 44,6% maior0020que o visto no mesmo período do ano anterior.