Localiza diz que oferta de carros novos deve continuar restrita

Foto divulgação: Localiza

São Paulo – A Localiza espera que o cenário de aumento do preço de veículos novos devido às restrições de produção e oferta deve continuar neste semestre e isso deve continuar a impactar as tarifas e margens da companhia.

“Há uma falta de semicondutores e componentes em nível global e não esperamos uma mudança nesse cenário nos próximos trimestre. Acreditamos que o cenário de restrição da oferta deverá se manter ao longo do trimestre e estamos buscando a melhor forma de fazer uso do nosso capital”, disse Bruno Tavares, diretor financeiro da Localiza, em teleconferência com investidores.

A companhia reportou um impacto de R$ 30 milhões em receitas, devido ao cenário de restrição imposto pelo enfrentamento à pandemia de covid-19 e de menor produção e entrega de carros novos. Devido ao forte aumento no preço dos carros novos, a empresa reduziu o ritmo de desativação de carros para atender à demanda mais fraca, elevando a idade média da frota em cinco anos.

O executivo disse que a Localiza trabalha atualmente com duas safras de carros, uma mais depreciada que a outra, e avalia a valorização dos preços dos carros dos seminovos no período.

“Consideramos um mix mais nobre [de veículos], que impacta em custos, mas também em aumento do tíquete médio. Também percebemos níveis bons de inadimplência e precificação, mas é um mercado competitivo”, disse Nora Lanari, diretora de relações com investidores da Localiza

Para compensar esses efeitos, a companhia ampliou a taxa de utilização dos veículos e as diárias médias de locação. A empresa também reportou elevação de custos com aumento do número de agências, contratação e marketing para suportar o crescimento da companhia.

O executivo destacou a posição de caixa de R$ 4,6 bilhões no trimestre para financiar o crescimento da empresa, o alongamento do perfil de dívida devido à emissão de R$ 1 bilhão em debêntures em março.

Entre os destaques do resultado do primeiro trimestre, a companhia lançou soluções para digitalizar o serviço de locação de veículos, a intenção de combinar os negócios com a Unidas e a emissão de debêntures.

O lucro líquido da companhia mais que dobrou, para R$ 482,3 milhões no primeiro trimestre. Já a receita ficou praticamente estável em relação a um ano antes.