Licenciamento de veículos leves sobe 209,6% em maio

São Paulo - Pátio de montadora em São Bernardo do Campo

São Paulo – Os licenciamentos de automóveis e comerciais leves aumentaram 209,6% em maio na comparação com o mesmo mês do ano passado, a 175.574 unidades, informou a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea). Ante abril, houve elevação de 7%.

No acumulado do ano, os emplacamentos de leves somaram 838.249 de unidades, alta de 30,5% frente ao mesmo período de 2020.

Já os licenciamentos totais de veículos – que incluem automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus – somaram 188.678 unidades, alta de 203,4% em base anual e de 7,7% na comparação com abril.

A venda de caminhões aumentou 138,6% em relação ao mesmo mês do ano passado, com o emplacamento de 11.497 unidades e avanço de 17,5% ante abril. No acumulado do ano, por sua vez, houve crescimento de 63,8%, a 47.359 caminhões.

No setor de ônibus, os emplacamentos subiram 141,3% em base anual, a 1.607 unidades. Em relação a abril, a venda de ônibus teve alta de 36,9%. No acumulado do ano, houve alta de 31,5% a 6.112 unidades.

PRODUÇÃO

A produção de veículos leves atingiu 177.281 unidades no mês de maio, apontando uma alta de 368,9% ante o mesmo mês de 2020. Na comparação com abril, houve aumento de 0,8%.

Já a produção total de veículos – que inclui automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus – foi de 192.843 unidades em maio, crescimento de 347,6% em base anual e, de 1% em base mensal.

No acumulado do ano, a produção total cresceu 55,6% para 981.523 unidades, enquanto a produção de veículos leves neste ano cresceu 53,6% para 912.738 unidades.

EXPORTAÇÃO

A receita com as exportações totais de veículos automotores e de máquinas agrícolas produzidas no Brasil somou US$ 693,3 milhões em maio, alta de 298,9% ante o mesmo mês do ano passado. Na comparação com abril, houve alta de de 5,8%.

Em relação ao volume exportado, houve alta de 1,072% entre os veículos leves em base anual, a 34.792 unidades. Na comparação com abril, houve alta de 9,9%.