Leilão de portos no Pará arrecada R$ 448 milhões

São Paulo – O leilão de seis terminais portuários no Estado do Pará arrecadou R$ 447,918 milhões em valores de outorga, além do valor aproximado de R$ 420 milhões em investimentos nos terminais durante a vigência de cada contrato. O valor mínimo de outorga por terminal era de R$ 1.

O terminal BEL02A, localizado no Porto Organizado de Belém, foi arrematado pelo consórcio Latitude por R$ 40 milhões. A área é para movimentação e armazenamento de graneis líquidos, especialmente combustíveis. O terminal possui 43.240 metros quadrados e o valor estimado do contrato é de R$ 346,9 milhões.

Também localizado no Porto Organizado de Belém, a área BEL02B, com 46.627 metros quadrados, foi conquistada pelo consórcio Petróleo Sabbá, que pagou R$ 60 milhões pela área. A área também é para movimentação e armazenamento de granéis líquidos, especialmente combustíveis. O valor estimado de investimentos é de R$ 396,3 milhões.

A Ipiranga, por R$ 87,121 milhões, arrematou a área BEL04, localizado no mesmo porto de Belém, também especializada em granéis líquidos, especialmente combustíveis. O terminal tem 25.010 metros quadrados e valor estimado do contrato é de R$ 217,8 milhões.

O terminal BEL08, no mesmo porto, foi arrematado pela Petrobras pela outorga de R$ 50,001 milhões, com a previsão de investimento de R$ 89 milhões ao longo dos 20 anos de arrendamento, prorrogável sucessivas vezes no limite de 70 anos, a critério do governo.

O último terminal do porto de Belém leiloado, o BEL09, foi arrematado pela Petrobras Distribuidora por R$ 30,283 milhões, além do investimento de R$ 89 milhões pelos 20 anos de arrendamento, podendo ser prorrogado sucessivas vezes no limite de 70 anos.

Por fim, no Porto de Vila de Conde, em Barcarena, também no Estado do Pará, o terminal VDC12, foi vencido pelo consórcio Terminal Químico de Aratu Tecmar, por R$ 180,513 milhões, além dos investimentos de R$ 126,3 milhões dentro do prazo de concessão de 25 anos, prorrogável até 70 anos. O terminal também é destinado à movimentação de granéis líquidos, a capacidade de movimentação de combustíveis será ampliada em 4 milhões toneladas por ano.

Allan Ravagnani / Agência CMA

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com