Lava Jato investiga extorsão na Receita Federal

114

Por Gustavo Nicoletta

Celular com aplicativo de declaração do Imposto de Renda da Receita Federal. (Foto: Marcello Casal Jr/ Agência Brasil )

São Paulo – Uma nova fase da operação Lava Jato, batizada de Operação Armadeira, investiga um grupo criminoso em funcionamento na Receita Federal que usava informações privilegiadas para extorquir contribuintes, entre eles um colaborador da Lava Jato.

Segundo a Polícia Federal, estão sendo cumpridos 39 mandados de busca e apreensão, 5 mandados de prisão temporária e 9 mandados de prisão preventiva, todos expedidos pela 7a Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro.

Em nota, a polícia disse que a investigação começou quando um colaborador da Operação Lava Jato foi instado a pagar determinada quantia para não ser autuado em procedimento fiscal. “A partir daí, as investigações constataram a existência do uso de informações privilegiadas para beneficiar terceiros e de patrimônio dissimulado.”